fritos na hora
vacation_2015_movie-wide

Nota do pasteleiro: 3/5

Férias Frustradas (2015)

Férias Frustradas foi uma das primeiras comédias a usar o humor negro sem dó, são vários os momentos em que a família Griswold acabou criando situações para lá de bizarras em suas viagens ou que ainda cometeram atos bem moralmente questionáveis para atingir seus objetivos, afinal quem não lembra da ida forçada a montanha russa no parque de diversos no primeiro filme? Isso só para citar um exemplo.

Essa nova versão de 2015 utiliza elementos do original inclusive o protagonista agora vivido por Ed Helms é Rusty o filho do Clark (Chevy Chase) personagem principal do filme original, no filme assim como o pai ele também quer levar a família para viagem dos sonhos, o passeio em questão é para Walley World o local que marcou a infância dele, essa viagem que foi mostrada no filme original.

Os anos acabaram não fazendo bem para essa franquia, se naquela época viagem em família cheia de confusão era novidade, agora virou meio que lugar comum, e ainda mais esse humor negro porém sutil empregado por Harold Ramis no primeiro filme, se tornou difícil de copiar, então lá se vão mais e mais piadas de sexo, ou cenas de vomito que você já viu em trezentos outros filmes, as melhores partes para mim são as que abusam do non sense que franquia original tinha, como o carro “moderno” que família adquire ou a relação entre Rusty a sua irmã e o marido, um dos melhores momentos da história. De resto a participação de Chevy Chase que podia ser bem mais engraçada acabou parecendo uma cena meio que inserida a força, eu pelo menos queria ver mais cenas dele como dono da pousada, lembrando que ainda deram uma mudada no personagem já que nos outros filmes ele tinha um jeito mais de bobão e aqui ele ficou parecendo um cara grosseiro.

No final ele acaba fazendo o que se propõe que é divertir, dá suas escorregadas e fica longe de atingir o nível do original que eu ainda prefiro, mas consegue quando aposta mais no passado nos fazer rir um pouco, espero que se tiver uma continuação apostem num tom mais engraçado abusando mais dos outros membros da família que são bem cômicos. Não é a melhor comédia do ano, mas dá para rir.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 9 de maio de 2016
0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *