fritos na hora
lake-mungo-family

Nota do pasteleiro: 4/5

Lake Mungo (2014)

Lake Mungo é uma produção australiana que aposta no falso documentário para contar uma história sobre uma garota que se afogou no lago, e o impacto da morte dela em relação a sua família.

Antes de falar um pouco mais sobre o filme, vou contar um pequeno “causo” do que aconteceu comigo, primeiro tenho que dizer que deu um trabalho enorme para encontrar esse filme na “web”, após muito esforço consegui o encontrar em uma versão com alta resolução, e o primeiro problema veio ai, por ser um arquivo pesado não conseguia transferi-lo para lugar algum, mesmo no meu HD que tem bastante espaço, aí acabei tendo que assistir ao filme no PC, porém para minha surpresa algumas coisas estranhas começaram a acontecer, primeiro que o filme travou, até ai normal, porém ele travou umas quatro vezes, em uma delas o som continuou repetidamente, mesmo quando eu fechei o player de vídeo, outro fato curioso foi que um copo se quebrou enquanto via o filme e também ao tentar mostrar um trecho do filme por vídeo para um amigo, ele acabou não funcionando no celular dele, apesar de abrir normalmente no meu aparelho.

Deixando agora o momento terror de lado, vou falar um pouco sobre o filme, que de fato é realmente assustador, ele começa um pouco chato, parecendo ser uma trama simples sobre fantasmas, mas consegue a cada situação dar uma reviravolta na história, e prende mais e mais a atenção de quem está assistindo, e conforme você vai se envolvendo não tem como não se chocar ou se assustar com algumas cenas.

Tenho que admitir que adorei as reviravoltas, gostei muito de como o roteiro consegue contornar bem o lugar comum e entregar uma história interessante, em poucas cenas consegue assustar mesmo que com imagens de relance e com cenas que isoladas não dariam tanto medo mas que do jeito que são conduzidas acabam causando um terror em quem assiste. O final é para mim um dos melhores que vi em produções de terror ao longo desses últimos anos, apesar da minha historia com o filme eu recomendo e muito para quem curte tomar uns sustos.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 4 de maio de 2016
0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *