pingando óleo
deadpool-movie-poster-2016

Nota do pasteleiro: 3/5

Deadpool – 2016

E vez ou outra uma produção surge com aquele poder enorme de fazer todo mundo calar a boca de todo mundo, com uma divulgação quase que inteira na internet, e apostando muito nas zoeiras e um classificação para maiores de idade, Deadpool acabou mostrando que os filmes de heróis não precisam ser sempre sérios, ou mesmos contidos, sem mostrar cenas de ação e sangue.

A produção é praticamente um besteirol com um super herói como protagonista, o que acaba sendo um tiro certeiro com o protagonista, afinal quem já leu Deadpool nos quadrinhos sabe que ele não é o tipo para ser levado as sério, em suas HQ’s ele sempre acaba quebrando a quarta parede e falando direto com o leitor, suas tramas são cheias de elemento de bizarrice, com o protagonista em cenas que fogem e muito do convencional para um herói.

To desenhando para mostrar que vale a pena meu filme

A produção nunca foi levada muito a sério, o que fez a ideia de fracasso fervilhar na cabeça de muita gente, o ator protagonista era o Ryan Reynolds, que tinha ido muito mal em outras produções de quadrinhos, como o primeiro Wolverine e também no péssimo Lanterna Verde, porém ele conseguiu aqui sair do buraco em que se meteu e entregar um personagem divertido, não bastasse isso ele ainda conseguiu promover o personagem e de fato sem mostrar engajado em fazer o filme acontecer, outro ponto que poderia sinalizar o fracasso da história é a presença da Fox, conhecida por ter o dedo podre em produções de heróis, tendo somente alguns acertos com os X-men.

Porém o tom Foda-se que parece que pairou no filme acabou ajudando a torna-lo um sucesso, acho que a coragem de arriscar acabou deixando a produção melhor, por isso tornar o filme próprio somente para maiores deixou ele mais interessante, as piadas que fogem do politicamente correto foram melhores ainda, o diretor Tim Miller recebeu carta branca para zoar e soube faze-lo da melhor forma possível.

Colossus mostrando quem manda

Porém devo dizer que o que mais gostei no filme foi mesmo a presença do meu herói preferido no filme, quem está pesando quem é o Deadpool está enganado, eu curto mesmo é o russo Colossus, que finalmente teve uma versão interessante nas telonas, com direito a sotaque e tudo, tá certo que pegaram pesado na lado bom moço dele, quem lê quadrinhos sabe que ele não é muito santo, mas mesmo assim de longe o melhor uso do personagem nos cinemas.

Bem eu gostei muito de Deadpool e recomendo muito para quem é e não é fã de quadrinhos, porém saiba que ele é um filme cheio de piadas de baixo calão, cenas de sangue, cenas de sexo e muito mais, ou seja não vão levar irmãozinhos e priminhos no cinema, e sua namorada ou mulher for muito puritana melhor passar longe, e ir com os amigos nerds outros dias.

Como devem saber tem cena depois dos créditos, mas ela é bem simples, só com o personagem dando algumas dicas de como será a continuação. Parece que dessa vez a dona Fox conseguiu calar a minha boca e a de muita gente. Não vou colocar todas as referências dos filmes senão o post vai ficar gigante, mas se você conhecer um pouquinho do personagem e de cinema, afinal ele não fala só de quadrinhos vai rir mais ainda.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 28 de março de 2016
0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *