fritos na hora
CARTEL-LAND-quad-B-1016x762_CARTEL-LAND-quad-B-1016x762

Nota do pasteleiro: 4/5

Cartel Land – 2015

De um lado, cidadães americanos tentando proteger suas fronteiras do avanço dos cartéis, que entram ilegalmente com drogas e imigrantes na América, do outro um povo cansado de se submeter à violência dos cartéis que, frequentemente, roubam, abusam, sequestram e matam aqueles que se atrevem a enfrentá-los.
Essa é a premissa de “Cartel Land”, um documentário dirigido por Matthew Heineman numa parceria entre os EUA e o México que nos traz grandes questionamentos sobre a ordem, violência e corruptividade humana.
Como base do documentário somos apresentados a dois grupos milicianos, um deles formado por americanos que patrulham a fronteira do Arizona contra qualquer invasão ilegal, do outro lado, civís fundam um grupo chamado “Grupo de Autodefesa”, milícia esta formada por aqueles que pretendem deter a crescente violência e poder do cartél “Cavaleiros Templários”.

Com um acesso absurdo ao interior desse mundo, somos levados a questionar situações onde esse ímpeto de justiceiro floresce, ação igualmente ilegal que traz consigo o risco da inversão de papéis no objetivo inicial.
“Cartel Land” é um documentário forte, transmitindo cenas de violência, morte e tortura, porém muito importante para suscitar importantes indagações sobre a temática num público equilibrado.
“Equilibrado? Mas porque equilibrado?” Te explico!

 

Drogas e armas qual o melhor resultado dessa combinação?

Cartel Land deixa em aberto o caráter crítico do documentário, não falando diretamente com o espectador sobre as violências que aquelas ações estão trazendo, sobre o ímpeto ilegal e tão voraz quanto o dos próprios cartéis que combatiam. Qualquer um sem um senso crítico ponderado pode germinar pensamentos perigosos ao assisti-lo.

 

Postado por: Fábio Campos
Frito em 17 de fevereiro de 2016
0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *