fritos na hora
maxresdefault (1)

Nota do pasteleiro: 3/5

Mad Max – 2015

Mas Max está sendo apontado por muitos como o melhor filme de ação de 2015, ganhando até mesmo do novo filme da franquia Star Wars, bem não vou entrar aqui nos méritos de qual foi melhor, vejo qualidades nos dois, sou mais fã por termos de história, da saga criada por George Lucas, mas não acho que ele esteja tão acima desse filme.

A nova empreitada do diretor George Miller, volta ao futuro apocalíptico visitado anos atrás com um jovem Mel Gibson como protagonista, essa nova versão resolveu não utilizar os personagens da saga original, apesar de manter o mesmo ambiente, aquele deserto seco, em que as pessoas disputam por um pouco de água e comida, um mundo em que mutantes caminham entre as pessoas, e todos os carros são modificados para serem mais agressivos, nesse mundo bizarro somos apresentados a Max (Tom Hardy) um cara durão e solitário, que é capturado para servir de combustível aos mutantes, porém o seu destino acaba cruzando com dois personagens que vão mudar a sua história, o primeiro é animalesco vilão Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne) um tirano que governa um grupo de pessoas que controla com mão de ferro, entre essas pessoas está uma de suas servas Furiosa (Charlize Theron).

 

A protagonista sou euuuuuuu

 

Bem em questão de ambientação nem tenho o que falar o filme é impecável, aquele clima desértico, a sensação de que a cada piscada algo acontece, você não consegue ficar parado é simplesmente eletrizante, é um estilo de ação que é meio raro hoje em dia, no qual a trama se arrasta muito até acontecer algo, outro ponto que chama a atenção é que apesar de Max ser o personagem principal, quem rouba a cena do filme é Charlize Theron, que está sublime como Furiosa, ela consegue mostrar todo o seu poder nas cenas em que participa, e no final o personagem do Tom Hardy se torna uma sombra quase apagada.

 

Sai pra lá Tom Hardy

 

Os efeitos especiais mais manuais e menos em CGI são outro ponto a se destacar, eu pelo menos me canso daquele tempo de tela criando cenas deixando tudo mais artificial, essa preocupação em deixar tudo mais real, realmente foi uma sacada interessante, e deu um resultado mais dinâmico ao filme.

Não acho que o roteiro seja tudo isso que estão falando, na verdade acho que as cenas de ação guiam a trama e são muito bem executadas, não tem como alguém reclamar disso, a história é mais do mesmo, odeio quem fica buscando simbologia em tudo para poder justificar um roteiro simples, as pessoas tem que entender que alguns filmes têm sim roteiro simples, e o diretor que fazer exatamente o que você está vendo, não tem nenhuma verdade escondida ali, por isso acho melhor assistir um filme e curtir ele. É uma ótima pedida para quem curte ação, e está realmente para mim entre os melhores do gênero de 2015.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 10 de fevereiro de 2016
0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *