fritos na hora
salvation-banner

Nota do pasteleiro: 3/5

The Salvation (2014)

O primeiro trabalho que me marcou do Mads Mikkelsen foi o interessante “A caça” um filme forte e inteligente, que soube trabalhar bem com um tema polêmico, depois disso comecei a acompanhar seu trabalho na ótima série “Hannibal” na qual ele com a dura tarefa de substituir Anthony Hopinkins no papel principal ele está conseguindo se sair muito bem.

Quando vi que tinha saído um faroeste que é um dos gêneros que mais gosto com ele no papel principal, nem pensei duas vezes e resolvi assistir. “The Salvation”, não sei o nome que vão dar ao filme quando sair aqui no Brasil, conta a história de um homem que tem a mulher e o filho mortos por dois bandidos, com sede de vingança ele acaba assassinando os dois, o que desperta a ira do irmão de um dos bandidos que faz de todo para eliminar ele.

Pela trama que falei para vocês já dá para sentir um que da série “Desejo de Matar” que consagrou o Charles Bronson correto? Pois bem o filme não foge muito disso, ele tem essa pegada de pistoleiro solitário, papel que cai bem para o Mads, que tem um jeitão todo quieto, no elenco ainda temos a bela Eva Green num papel bem diferente, e o Jeffrey Dean Morgan o clone genérico do Javier Barden, interpretando o vilão, e para fechar o elenco o filme também conta com o ex-jogador Eric Cantona no papel de um dos capangas.


Como disse acima, o filme é mais do mesmo, a única grande diferença é que o elenco é um pouco melhor, o que ajuda a assistir o filme e ainda se empolgar com a história, só achei uma pena que a trama foi muito rápida e o vilão acabou não tento muito tempo para ser um antagonista mais forte, o que poderia dar mais força ao sentimento de vingança de quem está assistindo e facilitaria em dar mais empatia com o personagem principal.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 8 de dezembro de 2015
0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *