fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Sem proteção (2012)

Um bom elenco pode e muito ajudar um filme. Em “Sem Proteção”, o roteiro que tem um latente lado político sabe explorar bem as diversas estrelas que brilham durante todo o filme (alguns têm participações bem simbólicas já outros veteranos atores mostram que ainda tem talento para mostrar).

A história do longa acompanha Jim Grant (Robert Redford), um ex-foragido da polícia que pertencia a um grupo de ativistas acusados de diversos atentados nos anos 60. Após anos de anonimato, ele tem sua identidade revelada pelo ambicioso repórter Ben Shepard (Shia LaBeouf), tendo que fugir e ao mesmo tempo proteger sua jovem filha, ele precisa buscar uma forma de provar sua inocência.

Achei o filme interessante pelo elenco, que conta com nomes como Nick Nolte, Chris Cooper, Terrence Howard, Stanley Tucci,Richard Jenkins e Susan Sarandon. A história, apesar de arrastada em diversos momentos, consegue se desenvolver de maneira interessante, entregando um final no mínimo digno, sem abusar ao máximo dos clichês.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 17 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Arquitetura da Destruição (1989)

Os nazistas são para mim a personificação do que existiu de pior no ser humano. Acredito mesmo e espero que seja verdade que tenham existido em meio a todos esses genocidas, pessoas que só estavam ali por terem sido iludidas e não queriam compactuar com aquilo. Acho que dessa forma fica mais fácil de encarar “Arquitetura da Destruição”, um documentário que explora um pouco da mente dos principais líderes do nazismo e como a visão artística deles funcionou para propagar muitas ideias do partido.

O documentário é bem didático, explorando os principais fatos, desde o surgimento do nazismo, com o ápice na segunda guerra mundial e sua queda – tudo isso condensado em quase duas horas. Nem preciso dizer que por ter uma linguagem muito profunda sobre diversos fatos, acaba ficando arrastado em alguns momentos.
Se você é fã de história ou mesmo da Segunda Guerra, pode querer assistir e conhecer um pouco mais sobre a personalidade do Hitler e seus generais – inclusive que grande parte deles tinha um lado artístico frustrado.





Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 10 de dezembro de 2013
0 comentários
pingando óleo

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Eles Matam, nós limpamos (1996)

Tarantino ainda estava engatinhando no sucesso quando participou deste filme. Apesar disso, você com certeza vai se pegar achando várias referências que denunciam seu estilo durante o filme.

A história do longa acompanha a estranha Gabriela (Angela Jones), que tem uma bizarra obsessão pela morte, e em especial por um tipo de assassinato. É claro que essa sua estranha peculiaridade acaba envolvendo ela no caminho de um psicopata obcecado em matar mulheres ricas, aqui interpretado por William Baldwin (que por ser um péssimo ator, acaba dando um pouco de profundidade ao estilo soturno do personagem).

O filme não é uma maravilha, mas tem cenas muito legais. Eu, particularmente, adorei as que mostram a empresa de faxina, a forma como o dono escolhe as pessoas que vão limpar as cenas de crime me lembrou um pouco “Cães de Aluguel”.Outro ponto a se destacar é a dança da morte, que a personagem Gabriela executa quase ao final do filme – além de sensual dá um ar mortal à cena.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 9 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Liga da Justiça: A Legião do Mal (2013)

Ok DC, nós entendemos o recado o Batman é o cara, isso sempre foi evidente para todo mundo, mas vez ou outra bom deixar claro isso nos filmes, quadrinhos e nas animações, “Liga da Justiça: Babel” vem para mostrar porque o Sr.Wayne está na lista dos heróis mais super valorizados dos quadrinhos, bem ali do ladinho do Homem-Aranha e do Wolverine, para citar só dois exemplos.

Na trama da animação o eterno Vandal Savage consegue adentar a BatCaverna e roubar todos as informações que o Batman guarda sobre os membros do Liga, inclusive protocolos de como incapacitar cada um deles, juntam se aos vilões figuras já conhecida como Bane, Safira e Metallo, além de alguns outros pé de chinelo.

Eu devo confessar que adoro as animações da DC, são muito superiores as da Marvel, Liga da Justiça sem Limites é para mim uma das melhores adaptações que já vi, porém nesse caso o pessoal perdeu a mão, a história ficou corrida, centrada demais no Batman, e transformando quase todos em coadjuvantes, não bastasse isso o final tem uma das frases mais tontas que já vi nos quadrinhos. Só assista se for realmente fã.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 7 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – R.I.P.D. – Agentes do Além (2013)

Alguém ainda acha que o Ryan Reynolds é um bom ator? E o que dizer do Jeff Bridges que até poucos dias atrás estava falando mal do filme do “Homem de Ferro” e agora resolveu novamente se arriscar em um longa adaptado dos quadrinhos?

RIPD não é um filme ruim como me falaram, talvez por esperar um a porcaria não sei porque não fez um pouquinho de sucesso, o seu plot é muito parecido com “MIB”, uma franquia de sucesso pelo mundo, talvez o que tenha quebrado o filme seja realmente o elenco, afinal Ryan Reynolds tem se queimado com longas cada vez piores como “Wolverine” e “Lanterna Verde” para citar somente duas de suas bombas.

A trama de dois policias diferentes, nesse caso no sentido cômico, que tem de unir forçar para enfrentar um grande ameaça, até que funciona bem aqui, uma pena é ver o Kevin Bacon, que as vezes faz uns filmes bons, usando toda sua canastrice no papel de vilão, eu realmente achei o personagem dele bem forçado, e o clássico mote do final do mundo já cansou faz tempo. Talvez em outras épocas “R.I.P.D – Agentes do Além” fizesse mais sucesso e rendesse uma franquia, hoje se tornou apenas um grande prejuízo e um sério candidato a fracasso do ano, porém vale como indicação para quem gosta de ação com zoeira.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 6 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Dupla Implacável (2010)

John Travolta é um dos atores que mais caga na carreira, me perdoem o palavreado , mas não existe forma melhor de definir a monta-russa que são os seus filmes, se alguns são bem interessantes outros são lixos da pior espécie.

Dupla Implacável” é uma agradável surpresa, com uma história que abusa do clichê máster de dois policiais diferentes, essa longa de ação francês (isso mesmo francês), sabe muito bem prender a atenção, com cenas de lutas respeitáveis e em alguns casos até criveis, e que sabem explorar bem o personagem de Travolta, que aqui é um policial americano fora dos padrões e excêntrico que vem ajudar um agente francês todo certinho.

Pierre Morel, é quem dirigi, ele já dirigiu outros filmes como por exemplo, “Cão de Briga” aquele filme que conseguiu fazer o Jet Li atuar um pouco, consegue dar folego ao personagem do Travolta e colocar um carisma fenomenal nele, não bastasse isso em certo momento ele faz uma referência fenomenal ao “Pulp Fiction” tem como eu não recomendar?

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 5 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Minhas adoráveis ex-namoradas (2009)

Esses dias eu falei o quanto é complicado indicar comédias para as pessoas, tenho esse problema em especial com aqueles longas que se apoiam demais no tom pastelão, ou se penduram em um nome de peso como Adam Sandler, Ben Stiller, Rob Schneider e apartir daí contam a história, dito isso, devo dizer que as comédias românticas tem se tornado a cada dia uma opção bem mais interessante para mim.

Minhas adoráveis ex-namoradas” é um filme bem gostoso de ver, no elenco temos o representante do gênero: Matthew McConaughey, que aqui ganha a companhia da estranha Jennifer Garner (não acho bonita) e do tiozão Michael Douglas, ambos muito bem no filme.

Acho que o que mais gostei na história é o uso do “Conto de Natal” do Charles Dickens clássico que vira e mexa acaba servindo de pano para algum filme, como foi o caso do meu preferido “Os fantasmas contra-atacam”, um dos melhores do Bill Murray.

Pois bem, voltando ao filme, devo dizer que adorei a forma como a história foi conduzida, apesar do final estar na cara, eu gostei de como o personagem foi levado até lá, e toda a interação com as ex-namoradas, é cômico ver uma quase desconhecida Emma Stone no papel de nerd. Para quem gosta de comédias românticas aqui tem um prato cheio, o longa está na linha de clássicos como “Como perder um homem em 10 dias”, “Do que as mulheres gostam” e “Amor a todo prova”.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 4 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Possessão (2012)

Não entendi porque esse terror, que tem elementos da cultura judaica foi tão mal avaliado por algumas pessoas, inclusive no IMDB, que deu uma nota deveras injusta ao filme, que apesar de não ser o mais original do mundo, tem cenas que conseguem passar um clima de medo.

Possessão” apresenta o cenário clássico, um pai ausente (Jeffrey Dean Morgan aka Javier Barden dos pobres) ao ficar com as filhas em um final de semana acaba dando uma caixa misteriosa a sua filha menos, é claro que o presentinho tem um segredo, e acaba deixando a menina meio que possuída por um espirito conhecido da mitologia judaica.

Devo destacar que achei muito legal essa ideia de não usarem o clássico e recorrente exorcista representado pelo padre católico, essa inovação em trazer um pouco do mundo dos judeus para os filmes de assombração foi uma ótima deixa, e deixou a história que poderia cair no lugar comum, bem mais interessante.

Para quem gostou do recente “Invocação do Mal”, ou do ótimo “A Entidade” com certeza vai gosta desse filme.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 3 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Chamada de Emergência (2013)

Chamada de Emergência é mais uma tentativa da Halle Berry se reerguer, ela que esteve no seu auge quando ganhou o Oscar de melhor atriz por “A ultima ceia” não se reencontrou, fazendo filmes péssimos como “Mulher Gato” e “A estranha perfeita” ou papeis menores como a Tempestade em “X-men” na qual está mais para coadjuvante de luxo.

Em “Chamada de Emergência” ela interpreta uma telefonista do 190 de lá, que tem árdua missão de ajudar as pessoas em situação difícil, por um infortuno do destino ela toma uma decisão errada em uma dessas ligações, e acaba de maneira indireta colaborando para um cenário infeliz, a partir daí ela perde a sua confiança e acaba tendo que ser testada novamente em outra situação de risco.

Falando assim o longa parece aquele clichê de superação, que daria um bom drama, mas na verdade estamos lidando aqui com um suspense interessante, recheado de momentos tensos que nos prendem a tela, devo confessar ainda que não é a atriz que está com essa bola toda, mas o roteiro bem construído que consegue atingir seu objetivo e deixar quem está assistindo ligado na trama.

O diretor é o Brad Anderson conhecido por filmes como “O Operário” (aquele que o Bale ficou parecendo um espantalho de magro) e o tenso Session 9 que falamos por aqui um tempo atrás. Para mim este é um dos melhores suspenses que vi esse ano, apesar de não ser perfeito ele é consegue cumprir seu papel, vale a pena para quem gosta do gênero.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 2 de dezembro de 2013
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Faroeste Caboclo (2013)

Ouso dizer que Faroeste Caboclo é uma das músicas mais reconhecidas pelas pessoas aqui no Brasil. Talvez essa identificação aconteça por sua duração ou pela icônica voz de Renato Russo – eu mesmo, que sou um ignorante musical, sabia de cabeça quase que a letra toda.

A adaptação para os cinemas da música acabou fugindo um pouco do contexto social, afinal boa parte da letra é uma denúncia de diversos preconceitos e injustiças que acontecem no Brasil. Já o longa é praticamente uma história de vingança, tendo como protagonistas João de Santo Cristo (Fabricio Boliveira), Maria Lúcia (Isis Valverde) e Jeremias (Felipe Abib). Dentro desse universo existem personagens como Pablo (César Troncoso) e Marco Aurélio (Antonio Caloni), onde podemos perceber que o diretor René Sampaio bebe um pouco na fonte dos filmes de Tarantino e do ótimo “Cidade de Deus”.

Em relação à trama, me surpreendi com a forma como ela foi expandida e soube condensar toda a letra da música que tem quase sete minutos em quase duas horas de longa, e ainda cortando alguns trechos, como o que faz alusão à Ditadura e ao Governo.
Faroeste Cabloco” não é um filme memorável, mas também não deixa de ser uma das boas opções desse ano no cinema nacional. Merece uma chance na lista de filmes para assistir de muita gente.

Escrito por Fábio Campos

Postado por: Fábio Campos
Frito em 1 de dezembro de 2013
0 comentários