KARAOKÊ DO PASTEL

Nota do pasteleiro: /5

KARAOKÊ DO PASTEL – Kevin Spacey

Mais conhecido por suas ótimas atuações em “Beleza Americana” e “Os Suspeitos” certamente Kevin Spacey, agora sumido, pode ser considerado uma grande estrela de Hollywood. E como eu sempre digo, toda grande estrela em algum momento acha que pode fazer qualquer coisa, como se arriscar a cantar.

Eu acho que ele cantando I Gotta Feeling é com certeza uma das coisas mais pavorosas que passaram por aqui no Karaoke do Pastel é com certeza muito mico para uma pessoa só e pior parece que ele tá falando e tem um fundo musical, com certeza o pessoal da plateia deve ter adorado, só reparar na cara deles.

Agora a grande pergunta que deixo com vocês é em qual dos dois vídeos é falso?

E ai no segundo parece que ele se soltou enquanto no primeiro é puro mico. Qual deles é real? Será que o primeiro foi uma piada sem graça?

Postado por: Fábio Campos
Frito em 19 de dezembro de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Assalto ao Banco Central

Brasileiro é um povo chato, gasta uma grana enorme vendo filmes como “Doze Homens e Um Segredo”, “O Plano Perfeito“, “Velozes e Furiosos 5” e quando sai um filme nacional nesse estilo, como é o caso de “Assalto ao Banco Central” fica reclamando e tirando sarro do filme. Aposto que se tivéssemos um elenco todo americanizado tinha muita gente batendo palmas.

A história é baseada em fatos reais, duvido que seja interamente real com algumas situações meio fora do comum, mas me surpreendi descobrindo que muitos detalhes do filme são reais, como a empresa fachada e a quantida de dinheiro roubada, além da semelhança de nome de alguns personagens com os criminosos reais.

O filme conta a história do Assalto ao Banco Central, um crime ocorrido no Ceará em 2005. O legal para mim é o jeito que a história é contando com um tipo diferente do comum, seguindo uma linha de tempo toda propria que fica ora contando a história do roubo e ora a situação dos suspeitos sendo interrogados.

No elenco temos grandes globais como Lima Duarte, Eriberto Leão, Giulia Gam, Tonico Pereira e Cássio Gabus Mendes, além de umas figuras que estão lá só por estar como é o caso de Milton Gonçalves. Temos também a bela Hermila Guedes e o competente Milhem Cortaz.

O roteiro não é um primor, mas para mim convenceu como filme de ação. Creio que a parte policial do filme ficou forçada, afinal Lima Duarte não convence como policial (fica parecendo um “Monk“), e seu jeito por demais caricato acaba deixando o personagem artificial. Já a personagem de Giulia Gam tem como maior diferencial ser lésbica, situação que não muda em nada a trama.

Muitos devem estar pensando: se eu achei esses defeitos no filme porque fiquei revoltado no inicio do post? Bem, a explicação é exatamente essa. Tem tanto filme por aí com um roteiro pior que muita gente adora porque é americanizado, porque não explorar um pouco o cinema nacional? A situação do roubo não é tão fantástica, mas pelo menos está adaptada a nossa realidade.

O maior problema para mim ao assistir ao longa são os globais, todo mundo me lembra personagem de novela e fico me imaginando: será que se eu visse os atores americanos em novelas nacionais teria a mesma opinião sobre os seus filmes? Ou acharia tudo forçado? Bem, só sei que valeu a pena dar uma chance ao filme e com certeza vou, assim como todos devemos tentar, não julgar tanto as tentivas do cinema nacional.

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
PASTEL NA CESTA

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL NA CESTA – Um cara de personlidade

É raro alguém fazer tantos filmes bons em entreter como esse cara.

Bill começou a aparecer no programa Saturday Night Live, que por sinal foi responsável por revelar vários atores da velha e da nova geração. Sua presença começou a chamar a atenção e logo ele foi convidado para fazer o papel de um malandro na comédia “Almôndegas” – esse filme reuniu pela primeira vez Harold Ramis e Ivan Reitman com Murray, o trio trabalharia junto outras vezes.

Uma curiosidade sobre Bill é que poucas pessoas sabem quem são seus outros irmãos famosos: John Murray (que trabalhou com o irmão em “Os Fantasmas Contra-Atacam), Brian Doyle-Murray (que trabalhou com o irmão em “O Feitiço do Tempo“) e por fim Joel Murray, esse mais famosinho por participar de séries como “Mad Men“, “My Boys“, “Dharma e Greg” e “Apesar de Tudo“. Olha aí uma foto deles reunidos.

Voltando à carreira do ator, a parceria com Ivan Reitman rendeu o filme “Caça-Fantasmas“, que se tornou um sucesso de público e marcou uma geração. No longa, ele interpreta o Dr. Peter Venkman, papel que rendeu a ele uma indicação ao Globo de Ouro.

Entre seus sucessos podemos destacar “Os Fantasmas Contra-Atacam”, que é uma versão atualizada para o clássico Um Conto de Natal de Charles Dickens – este por sinal é o meu filme preferido do ator. Outro destaque é “Feitiço no Tempo”, no qual o personagem de Murray fica preso no mesmo dia durante praticamente toda a história. Com certeza o filme fez aumentar a fama do Dia da Marmota, data muito citada no filme.

A partir daí, começou a fazer somente pequenas aparições em longas não muito expressivos: podemos considerar a sua participação em “Space Jam“, também como protagonista em “O homem que sabia de menos“, “Garotas Selvagens“, “Nosso querido Bob” e “As Panteras” (esse último, o ator não quis participar da sequência, o que o livrou de uma grande vergonha).

Em filmes de sucesso, cabe a sua participação em “A Pequena Loja dos Horrores“, “Tootsie” e “Ed Wood“.

O maior destaque entre na carreira do ator é “Encontros e Desencontros“, longa que rendeu uma indicação ao Oscar de melhor ator. No filme, ele mostrou todo seu talento interpretando um ator decadente que se envolve com uma jovem ao gravar um comercial no Japão.

Uma curiosidade que mostra o quanto esse cara é figura: ele aceitou dublar o gato Garfield – com certeza um dos piores filmes que fez parte – por confundir o roteiro achando que era dos famosos irmãos Coen, sendo que na verdade era de outro Joel Cohen.

No filme “Zumbilândia” ele fez uma participação especial muito boa como ele mesmo, mas o cara admite que foi um dos papéis mais ruins que fez. Essa personalidade forte mostra ainda mais força com a decisão dele de só fazer o terceiro “Caça-Fantasmas” se aprovar o roteiro, motivo pelo qual ainda não tivemos uma trilogia do clássico.

Algumas curiosidades da sua vida pessoal:

-Ele é dono de um time de beisebol, o St. Paul Saints.
-Não tem um agente ou alguém que intermedia suas negociações em filme, ele deixa para isso uma linha especial de telefone que permite que lhe ofereçam papeis. Esse fato muitas vezes acaba fazendo com que ele perca oportunidades, como uma participação em “Monstros S.A” ou em “Uma Cilada para Roger Rabbit“.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 13 de dezembro de 2011
0 comentários
PROMOÇÃO

Nota do pasteleiro: /5

PROMOÇÃO – MISSÃO IMPOSSIVEL

Agora as regras mudaram: é um novo jogo. A missão de vocês é conseguir o maior número de “curtir” citando a Fanpage da Pastelaria Filmes. O prêmio é um box da trilogia Missão Impossível.

Atenção: essa mensagem não terá valor se você não for amigo da Pastelaria Filmes no Facebook e não citar a Fanpage do blog, essa mensagem só é valida até dia 31/01.

***************************************************************************

PESSOAL POR MOTIVOS DE FINAL DE ANO E PEDIDOS DO PESSOAL A DATA DO SORTEIO MUDOU, E A FORMA DE SORTEIO TAMBÉM. FICOU MAIS FÁCIL, CONFIRAM ABAIXO:



O sorteio será realizado no dia 31/01/2011 às 20hs

Para participar é necessário ser seguidor do @pastelariafilme no twitter e dar RT (retweet) na mensagem:

Siga o @pastelariafilme e concorra a Trilogia Missão Impossivel- http://kingo.to/X5P

Sobre o RT:

– Vale qualquer tipo (copiando/colando, RT pelo botão, RT por comentário), desde que não modifiquem a mensagem e o link!

Regulamento:

1. A participação é voluntária e gratuita. Qualquer pessoa física residente no Brasil pode participar, desde que tenha uma conta no Twitter e a mesma não seja protegida.

2. O participante deve ser seguidor do @pastelariafilme e também deve dar RT (retweet) na mensagem com o link da promoção. (Não edite!)

3. O vencedor será escolhido por meio de sorteio realizado pelo “Sorteie.me”. E o resultado será anunciado no twitter.

4. Divulgado o resultado, o vencedor será contatado via DM (Mensagem Direta) no Twitter. Caso não responda em até 24h, perderá o prêmio e outro sorteio será realizado em seguida.

**************************************************************************



Será que você é capaz?

É isso aí, galera! Quem estiver interessado em ganhar tem que participar! E

como vocês podem ver, tá muito fácil.

Para quem ainda está em dúvida, vai um aperitivo.


Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Sherlock Holmes

Faz tempo que estava com “Sherlock Holmes” para assistir aqui em casa, mas sempre me lembrava do trailer que mais parecia de um filme de luta, gênero que não sou muito fã, e que achava que não respeitava muito a trama de um detetive clássico. Porém resolvi dar uma chance e fui assistir ao filme me lembrando que ele rendeu um Globo de Ouro de melhor ator para Robert Downey Jr.

A trama, como não poderia deixar de ser, envolve um grande mistério a ser resolvido, nesse caso a morte e ressurreição do Lorde Blackwood (interpretado pelo eterno vilão Mark Strong). Para solucionar o caso, acabam envolvendo Sherlock Holmes (Robert Downey Jr.) e Dr. John Watson (Jude Law).

Primeiro tenho que destacar que apesar de já ter lido muito por ai que a história do Sherlock Holmes inspirou a série “House” nunca tive uma certeza tão grande após ver o filme. As semelhanças entre o personagem de Hugh Laurie e Robert Downey Jr. ficam evidentes nessa versão das aventuras do detetive: o jeito arrogante, a capacidade de dedução, o amigo que sempre tenta se ausentar mas acaba ajudando tudo muito semelhante.

Voltando ao filme, eu pude constatar duas coisas, primeiro que mesmo em filmes que parecem fracos a atuação faz a diferença, ou vocês acham que se fosse um ator qualquer no papel de Sherlock Holmes o filme teria o mesmo sucesso? Eu duvido muito. Além disso, ainda destaco a sintonia que Robert Downey Jr e Jude Law mostraram ter no filme, realmente parece que eles se conhecem faz tempo e são amigos.

Creio eu que o ponto negativo seja o vilão que é bem raso, e não chega a ter um trabalho de caracterização e desenvolvimento como deveria, no final só ficamos com a cara de mal do Mark Strong.

Recomendo e muito o filme para quem curte ação com um pouco de atuação. É realmente um grande trabalho de Sr Downey Jr, e mostrou que ele não vai ficar marcado só pelo seu papel como Homem de Ferro. Agora só esperar pela continuação de Sherlock Holmes que sai ainda esse ano.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 9 de dezembro de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Vigaristas

Me peguei vendo o início de “Vigaristas” ou “Irmãos Bloom” (eu particularmente prefiro a segunda opção) num dia qualquer. Por um imprevisto acabei não podendo ver o resto, resolvi pelo pouco que vi que merecia uma chance, afinal a abertura contando a história dos dois é muito boa, e o elenco com Adrien Brody, Mark Ruffalo e Rachel Weisz com certeza renderia no mínimo algumas horas de diversão.

A história como eu disse, começa mostrando a infância dos irmãos Bloom, essa cena inicial é muito boa, com o visual que remete claramente ao filme “Irmãos Cara de Pau“. Logo os personagens são retratados como dois golpistas, que sempre são devolvidos pelas famílias que os adotam devido as suas traquinagens. Após uma passagem de tempo somos apresentados a figura dos irmãos mais velhos, o mais picareta e inteligente é o Stephen interpretado por Mark Ruffalo, já o Bloom mais deprimido e sério fica a encargo de Adrien Brody. A parceria dos dois parecia estar perto do film quando o Blom convencido pelo irmão resolve aplicar um último golpe na rica excêntrica Penélope(Rachel Weisz).

A sinopse acima deixa com que vocês deduzam várias situações não é? Não posso negar que após o início o filme perde um pouco da sua graça, e se torna mais chato, com alguns momentos que nos deixam meio perdidos. É até difícil definir se é uma comédia, um romance, um filme de ação, afinal o filme tem um pouco de tudo. A impressão que tive é que ele puxaria para um lado daquele filme antigo chamado “Os Safados” com Steve Martin e Michael Caine como dois picaretas, porém não aconteceu.

Em relação ao elenco, Adrien Brody tem uma cara de deprimido que não muda quase nada no filme, já o Ruffalo tem uma atuação mais canastrona, sobra então a Rachel Weisz que no filme está meio feia. Eu até demorei um pouco para descobrir que era ela, porém nenhum dos três chega a decepcionar, só não estão brilhantes.

No final o que posso dizer é que “Vigaristas” é filme simples, que tenta ser complicado em meio aos seus golpes, mas que no final só consegue deixar quem assistiu com cara de “ué”.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 6 de dezembro de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Território Restrito

Crash“, “Babel“, “Amores Brutos“, “21 gramas“, “Traffic” são todos exemplos de filmes parecidos com “Território Restrito“, porém ele fica um pouco abaixo dos outros. O foco do filme são os imigrantes ilegais, tema polêmico que vire e mexe é assunto de filme, tendo em vista o preconceito latente que os americanos tem com pessoas de outros países, crítica essa que eles negavam com base na frase que ficava aos pés da Estátua da Liberdade: “Venham a mim os teus cansados, os teus pobres, Tuas multidões desnorteadas, ansiando por respirar em liberdade, Os rejeitas que se aplicam nos litorais sem esperança, manda-me os desabrigados, Os escorraçados pela tempestade: Suspendo minha tocha sobre o portal de ouro. (Emma Lazarus, 1875)” e agora devidamente apagada.

Como em todos os filmes desse gênero temos um bom elenco composto de atores veteranos como Harrison Ford, Ashley Judd, Ray Liotta e alguns que estão despontando como Cliff Curtis e a brasileira Alice Braga. A trama, como eu disse, é uma miscelânea de estrangeiros sendo o personagem principal um agente da imigração de bom coração (afinal tem que vender um pouco que existe gente assim nos EUA), e a partir dele acompanhamos histórias paralelas como a da mexicana deportada que abandona o filho, a família oriental com um filho marginal, os muçulmanos mostrados sob dois pontos de vista (um que os apresenta como perseguidos após 11 de setembro e outro que mostra que são muito ortodoxos), temos ainda uma garotinha africana e um casal australiano que tenta de todas as formas ficar nos Estados Unidos. Agora vocês me perguntam: mas nossa, o filme deve ser enorme para amarrar todas as histórias? Pois bem pessoal, aí é que vocês se enganam. A história é curta demais e tudo parece que fica resolvido rápido demais, o mérito de querer explorar diversos tipos de imigrantes é louvável, mas se torna muito confuso e as situações ficam atropeladas.

Um fator que pode teria contribuído positivamente para o filme é que, segundo pesquisei, o longa ainda teria a participação do Sean Penn, que já teria filmado diversas cenas, mas que não gostou do resultado final e mandou tirar sua participação e, segundo entendi, isso acabou afetando demais a história.

Na minha opinião o filme tem uma mensagem forte e merece ser visto, porém é superficial em alguns pontos e trata de forma muito branda certos momentos em que a polêmica ia aparecer. Logo tudo era tapado ou resolvido para que nada ficasse dando a impressão de estar ofendendo alguém. A única parte realmente corajosa foi quando deportaram uma garota muçulmana por escrever um texto que eles consideram uma ameaça terrorista, mas mesmo aí podemos ver “Nova York – Cidade Sitiada” que é mais interessante.

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

PINGANDO ÓLEO..- – Amanhecer – Saga Crepúsculo

Antes de começar, a explicação básica: todos que têm namorada devem saber o motivo de eu ter assistido a isso aí.

Quando vejo um filme, procuro sempre começar a analisar a história pelos atores. E nesse caso, o longa foi muito feliz. Sério, ele conseguiu a façanha de não deixar ninguém roubar a cena, afinal são todos ruins.

Para começar, tem o lobisomem Taylor Lautner, que parece uma girafa pescoçuda, com aquela cara de quem não tem o que falar. Aí temos ainda o estranho Robert Pattinson (sério mesmo, a mulherada que me perdoe mas esse cara é muito canastrão!). Tem uma expressão que não tem emoção nenhuma e aquele olhar parado muito bizarro. E finalizando o trio, a Kristen Stewart, que não tem um corpão, nem um rosto bonito e ainda é meio estrábica. Além disso, atua mal pra caramba. Juntando os três, acho que não dá nem um ator de Malhação.

A história da saga é basicamente essa: o casamento da Bella com o Edward Cullen. E depois a trama vai para o lado do filho do casal.

Nem preciso dizer que o roteiro parece que foi feito para quem gosta de zoar.
O tal vampiro que brilha no sol, em dado momento leva a esposa dele para ficar sozinha no mato com o lobisomem – que já bancou o Ricardão da história várias vezes (mas fazer o que né?). Além disso, em dado momento, o vampiro fada fica fugindo da mulher dele: enquanto ela está desesperada para “curtir” a lua de mel, ele prefere jogar xadrez – pra mulherada que acha isso bonito, queria ver se o maridão fosse jogar futebol ou videogame na lua de mel, se ia achar isso romântico.

Tem mais ainda: o Brasil é retratado de maneira linda, mostrando todo nosso samba e favela, outra visão bem legal de Hollywood do nosso país. Não bastasse todo o péssimo roteiro aí de cima, ainda tem a maquiagem que em alguns momentos beira o sem noção (se eu visse algum daqueles membros da família do tal Edward eu ia achar que tinham algo fora do normal de cara).

Ainda um destaque para a personagem da Kristen Stewart quando tá morrendo. Para quem não sacou, aquilo lá deve ser o rosto dela sem maquiagem … não fiquem achando que ela é perfeita não, atrizes americanas sem maquiagem são muito feias.

A minha conclusão é que o filme é ruim, muito ruim mesmo. MAAAAS não adianta eu falar nada disso, porque a mulherada gosta, acha bonita a história de amor, fica suspirando pelo lobisomem sem camisa e pelos gestos de amor do vampiro fada.

Ééééé, galerinha… o mundo mudou. Essa é a nova geração de leitoras daqueles livrinhos da Sabrina. Cada um com seu gosto né? Tem muito homem também que vai no cinema para ver a mulherada atuando com roupas curtas.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 5 de dezembro de 2011
0 comentários
Massa de Pastel

Nota do pasteleiro: /5

MASSA DE PASTEL – Dylan McDermott e David Schwimmer

Estou acompanhando a série “American Horror History“, assim que terminar a temporada vai ter uma visão aqui do blog. Mas vamos lá, entre os atores um deles me chamou a atenção por sua semelhança com outro ator que fez sucesso em séries. Vou primeiro mostrar a foto “Dr. Benjamin “Ben” Harmon” personagem de “American Horror History“, que também é conhecido por série de tribunal:

E aí, lembraram de alguém? Bem, vai ver sou só eu e o meu amigo Eduardo Myr, mas nós achamos ele muito parecido com o David Schwimmer. Para quem não liga o nome a série ele era o Ross do seriado “Friends”, e se eu tiver que explicar sobre “Friends” vocês não vive na face da terra. Olhem a foto abaixo e comparem:

O que acham? Estamos viajando ou eles se parecem mesmo? Seria esse o “Russ” do mundo real?

Postado por: Fábio Campos
Frito em 1 de dezembro de 2011
0 comentários