SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – Rock in Rio ou pop in rio?

E foi se o primeiro final de semana do Rock In Rio, mas será deixa saudade?

Entre mortos e feridos o saldo foi bem positivo, apesar de todo receio e medo que tínhamos em relação ao festival o primeiro final de semana foi até que bom.

Começando com o dia pop, ou o dia que os roqueiros queriam morrer, deu o pontapé inicial já errando, Milton Nascimento assassinando a música Love of my Life do Queen (pra que?) e também a sua imagem, pois foi algo no mínimo hediondo o apresentado!

Logo após, Paralamas do Sucesso e Titãs jogaram para a torcida e resolveram desfilar todos os hits e boas canções que nenhuma banda da geração atual conseguirá alcançar, público ganho já nos primeiros sons!

Ai veio Claudia Leitte que sabendo que não era bem quista ali resolveu mandar os famosos “Vamo pulá e sai do chão” e acabou conseguindo abafar um pouco as vaias, que ao contrário do que foi noticiado pela Rede Globo e Multishow ocorreram e muito durante o show da baiana!

Katy Perry trouxe um pouco do seu pop colorido (e bem desafinado diga se de passagem), mas acabou cativando o público, o que não era tarefa difícil, com hits e muita simpatia, já a velha senhora, Sir Elton John resolveu abandonar o fechamento do dia deixando para Rihanna o serviço e certo fez ele!Ninguém ali merecia ouvir Skyline Pegeon ou Benny and the Jets, essas músicas são jóias preciosas demais para serem ouvidas por um público despreparado.

Rihanna veio e fechou de maneira chata, atrasada e de certa forma previsível, com músicas quase beirando o sono!

Dia 2 e o som “pesou” um pouco mais, mas nem tanto a ponto de o Nx Zero abrir o dia com o seu rock para não assustar mamãe e papai. Burocrático, chato e vaiado novamente, aliás, é uma praxe dos pupilos do Rick Bonadio, vide o que aconteceria com o Gloria no domingo.

Stone Sour e Snow Patrol são um capitulo a ser discutido, o primeiro porque estava no dia errado, é pesado demais para o rock/pop tocado ali e acabou praticamente despercebido um bom som, com um hard rock revigorante, já o Sub-coldplay não funciona ao vivo (e no estúdio sim). Por mais que o vocalista Gary Lightbody se esforce a sensação é sempre que estamos num consultório médico prontos para dormir enquanto esperamos.

Red Hot chilli Peppers entrou com jogo ganho de novo, mas ao contrário do que fez em 2001 resolveu deixar algumas gotas de suor escorrer e fez um bom show, mas tá bom né? Não, quem já viu os shows dos Pimentas antigos sabe que ao vivo o quarteto quebra até concreto, mas devido as novos direcionamentos sonoros e integrantes,Josh Klinghoffer não funcionou me perdoem os fãs mas é visível que o cara não tem pique de palco e erra demais, sua guitarra as vezes soltava sons estridentes em excesso que atrapalham e muito o show!

E o Capital inicial? Esse foi o vencedor do dia, goste ou não era visível que Dinho e Cia levaram o público na mão e com uma apresentação simples e direta, fez o que muitos artistas gringos não conseguem que é vencer na base da humildade.

E o dia dos “METALEIROS” começou e lógico rodeados de medos, insegurança e a habitual ignorância da mídia nacional.

Evangélicos profetizando na porta do show (juro que ri quando vi a imagem deles pregando na porta da Cidade do Rock), Zeca Camargo errando o número de vindas do Motorhead ao Brasil e o Multishow limando São Paulo do mapa nacional ao dizer que o Metallica não pisava no Brasil há 12 anos, sendo que os quatros tocaram há poucos mais de 1 ano no Morumbi e assim começa o calvário para quem gosta do estilo.

Gloria abre o dia com seu som mesclando o choro do emo com o metal tipicamente americano e dá lhe chatice e vaias, tanto que os músicos foram espertos e não deixaram espaço entre músicas para que não fossem ouvidas as vaias!

Como era o dia do metal a produção resolveu esculhambar de vez e colocou o Coheed and Cambria, que não tinha um acorde a ver com o que se chama de Heavy Metal, e apesar de fazer um rock básico a banda só empolgou no clássico The Trooper do Iron Maiden!

E a primeira banda de rock, aquele que todos amam e idolatram pisa no palco mundo, dá lhe Lemmy e seu Motorhead quebrando tudo!

Going to Brazil e Overkill levaram muitos headbangers as lágrimas e Lemmy provou mais um vez o seu status de semi Deus!

Slipknot trouxe o seu circo dos horrores cheio de Trash e metal moderno, fazendo um dos melhores shows da atual edição, fato que foi evidenciado com a entrega do público aos malucos americanos.

People=Shit e The Heretic Anthem levaram o publico ao delírio e com isso Corey Taylor se vingou da sua primeira apresentação com o Stone Sour e levou para a casa um público entregue!

Silêncio e os quatros cavaleiros do trash metal adentram o recinto e ….

São três pontinhos mesmo, pois foi inexplicável o que ocorreu na madrugada, uma banda emocionada e público apaixonado fizeram a melhor apresentação das últimas edições.

O que o Metallica fez na madrugada de domingo para segunda foi no mesmo nível do que Queen e Iron Maiden entregaram no primeiro Rock in rio, fato que era impossível de afirmar, mas que agora é realidade.

Seek and destroy, Fuel, Fade to Black, Orion e a lista seria um setlist inteiro devido a intensidade entregue por James Hetfield e Cia!

E no saldo final? O Rock in Rio foi melhor do que esperado e só evidenciou o estado ruim da música brasileira, que só foi salva pelos artistas mais velhos, como Paralamas,Titãs e o Capital Inicial e que realmente artistas pop acabam perdendo de goleada para o rock quando falamos em festivais.
Que venha o próximo final de semana!

Postado por: Fábio Campos
Frito em 30 de setembro de 2011
0 comentários
doces da marina

Nota do pasteleiro: /5

DOCES DA MARINA – Arthur – O Milionário Irresistível

Cheia de preconceitos, foi assim que comecei a assistir “Arthur”. Podia afirmar que o filme seria totalmente sem graça, de mau gosto e cansativo. Mas estava errada, pois consegui dar muitas risadas, e até mesmo algumas lágrimas emocionadas, com Russell Brand e sua irreverência.

Antes do longa, conhecia Russell como ‘o marido de Katy Perry’ ou ainda como ‘o inglês do cabelo esquisito’. Não sabia que seu tipo de humor me agradaria. Ele se torna o anti-herói divertido, querido, apesar da aparência suja e das atitudes exageradas. Ele é bom no que faz, seja na hora do riso ou do drama. Apenas temo que seus outros personagens caiam na mesma roda de Arthur, e o ator fique estereotipado.

Espero que isso não aconteça e que Russell possa mostrar sua diversidade.

Arthur, o milionário desregrado, conta com o apoio de sua babá, Hobson, interpretada pela ótima, e ganhadora do Oscar, Helen Mirren. A química entre os dois atores é inegável e ainda melhor do que com as duas outras atrizes (Jennifer Garner e Greta Gerwig) mais jovens com quem Russel contracena, digamos, mais afetivamente.

Sim, há a presença de clichês e alguns exageros durante o filme, mas nada que faça de ‘Arthur’ um péssimo passatempo. Russell tem o charme do personagem, sua amada, Naomi (Gerwig), também, é delicada e contrapõe a irresponsabilidade de Arthur.

Não assisti ao filme original, mas acredito que o remake fez jus à nossa realidade e ao espírito do primeiro, e pode servir como uma ótima e descompromissada diversão.

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
PASTEL NA CESTA

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL NA CESTA – Você nunca viu esse cara

Você conhece esse ator abaixo?

Uma dica, ele já esteve em filmes como a trilogia “Senhor dos Anéis“, “King Kong“, no novíssimo “Planeta dos Macacos” e estará em “Tintin e o Segredo do Licorne” e O Hobbit.

Já mataram que é o ator? Não? Pois bem, não posso condenar vocês afinal o ator Andy Serkis não é muito conhecido por seus rostos mais sim pela interpretação e os movimentos que fornece a personagens criados em computação gráfica. Para quem não sabe ele é britânico e não americano, sendo ainda autor e diretor. Seu primeiro papel de destaque foi em uma minissérie que conta a história de Albert Einstein, porém seu papel de maior destaque foi como a criatura Golem na trilogia “Senhor dos Anéis”, papel esse que lhe rendeu diversas criticas positivas e inclusive muitos queriam sua indicação ao Oscar pela sua atuação.

A parceria com Peter Jackson, diretor da trilogia “Senhor dos Anéis”, lhe rendeu um convite para interpretar o famoso macaco King Kong, papel que representou muito bem apesar das críticas negativas ao filme. Um detalhe é que no filme ele interpreta muito bem maquiado por sinal o marujo Lumpy. O terceiro filme dessa parceria entre o diretor e ator é o filme Tintin e o Segredo do Licorne em que faz o engraçado Capitão Haddock, porém, teremos que esperar até dezembro para conferirmos.

O motivo de fazer esse post é a grande atuação como o primata Caesar em “Planeta dos Macacos-A Origem”, o melhor filme do verão em minha opinião e que certamente ajudou a ressaltar a qualidade desse grande ator.

Vale lembrar alguns papeis em que a computação gráfica não foi utilizada como a do ajudante do personagem David Bowie no filme “O Grande Truque” e na comédia romântica “De Repente 30“.

Recomendo que todos acompanhem o talento desse grande ator que, provavelmente, será apontado por muitos como pioneiro, assim como o outro grande ator e mimico Doug Jones que provavelmente você também não conhece, mas que com certeza já viu muitos filmes dele.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 29 de setembro de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Código de Conduta

Filmes com vinganças são o meu fraco, eu admito, talvez seja minha paixão pelo faroeste falando, mas a história de um homem que busca vingança contra os algozes da sua vida é um dos meus motes preferidos. Por isso resolvi ir atrás de “Código de Conduta“, um filme que passou despercebido lá fora e aqui, e conta com a participação de dois grandes atores Gerard Butler e Jamie Foxx.

A trama do filme conta a história de Clyde (Butler), um pai de família que acaba sofrendo uma terrível perda quando sua esposa e filha são assassinadas na sua frente. Acreditando que a justiça viria através do promotor Nick (Jamie Foxx), tem uma desilusão quando a justiça falha e um dos culpados da morte da sua filha escapa impunemente, a partir dai a vingança come solta.

Os pontos positivos do filme são as cenas de ação, a forma como as pessoas envolvidas no caso vão sendo mortas. Um a um todos os responsáveis, direta ou indiretamente, pela liberdade do bandido vão sendo eliminados.

As falhas do filme se resumem ao nível de forçar a amizade com as peripécias do personagem de Butler, que faz o que quer no filme. Outro ponto, se uma das intenções do filme é fazer o telespectador ter raiva de Clyde e simpatia por Nick isso acaba não acontecendo, ao final do filme minha única impressão foi de frustração, porém nada disso estraga o mote da vingança no filme.

Recomendo para quem gostou de “Busca Implacável“, “Justiceiro“, filmes do Charles Bronson e faroestes antigos.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 28 de setembro de 2011
0 comentários
KARAOKÊ DO PASTEL

Nota do pasteleiro: /5

KARAOKÊ DO PASTEL – Danny Aiello

Vocês o conhecem de filmes como “Hudson Hawk – O Falcão Está À Solta“,”Poderoso Chefão”, “O Profissional” e “Faça a Coisa Certa“, mas já viram o lado cantor do ítalo-americano Danny Aiello? É verdade, assim como seu compatriota Joe Pesci ele também quis inovar e resolveu soltar a voz.

Mas será que ele canta bem? Faz rap, soul ou blues?

Posso estar enganado mas o jeitão dele me lembra o Frank Sinatra, seu azar é que não estamos nos anos 50, senão ele seria sucesso.

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
PASTEL DE BANANA

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL DE BANANA – Michael Douglas

Michael Douglas esteve a pouco na mídia por sua doença, um câncer na garganta. Há algum tempo ele já não faz grandes filmes, ou concorre a prêmios, porém tem feito filmes muito simpáticos como “Wall Street – 2” e “O Rei da Califórnia“. Mas, como todo grande ator, o início de sua carreira foi complicado. Michael fez uns filmes direto para televisão, e uma dessas pérolas foi o clássico “Napoleão e Samantha“, um filme bizarro com uma história maluca sobre um menino que cria um leão de circo sozinho, e após a morte do avô resolve contratar um universitário para lhe ajudar a não ser mandado para um reformatório. O filme ainda tinha a novíssima Jodie Foster.

Abaixo um trecho do filme em que podemos ver o leão amarrado em uma coleira sendo seguro por um menininho, detalhe para o momento “moça” do Michael Douglas

É galera, quem diria que no futuro esse cara ia ficar com a bela Catherine Zeta-Jones.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 24 de setembro de 2011
0 comentários
PASTEL DELIVERY

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL DELIVERY – Os dez episódios que me marcaram

Sempre fui fã de séries. Não posso negar que minha paixão começou com clássicos como Super Vicky, Anos Incríveis e outros seriados que assistia na época da famosa Multicanal. Se ficasse aqui listando os seriados que já assisti e minha opinião sobre meus favoritos, seriam vários posts e alguns bem nostálgicos.

Por isso, resolvi listar aqui os dez episódios de série que mais me marcaram.
Sem demora, vamos lá (ADIANTO QUE PODEM EXISTIR SPOILERS ABAIXO):

1. SopranosI Dream of Jeannie Cusamano

O final da primeira temporada de Sopranos foi um dos melhores que já vi e com certeza fez com que eu amasse essa série e decidisse me fazer assistir todas as 5 temporadas. Sempre digo que o importante de uma série é conquistar logo na primeira temporada e depois manter um nível ou mesmo ter seus altos e baixos, uma coisa que Sopranos fez muito bem e Lost e Heroes muito mal. A partir desse episódio, comecei a entender e a temer o grande mafioso Tony Soprano.

2. SeinfieldThe Contest

Provocativo, escatológico, engraçado e perturbador. Tudo isso pode ser apontado como definição desse grande episódio da melhor série de comédia de todos os tempos na minha opinião. A trama é essa: imaginem aquelas apostas idiotas que você fazia com seus amigos quando era adolescente. Pense isso para a realidade dos 4 amigos perturbados Jerry Seinfeld, Elaine Benes, Kramer e George Costanza.

3. A Sete Palmos Everyone Wating

O episódio final da série A Sete Palmos é simplesmente lindo, mas ele não tem o mesmo significado se você não assistiu as 5 temporadas dessa brilhante criação de Alan Ball. A música, o tema, a trajetória final dos personagens e a conclusão da história da família Fisher faz qualquer um se emocionar, a trilha sonora Breathe Me me emociona até hoje. Mas adianto, meu amigo: esse episódio só tem efeito se você viu a série toda.

4. Anos IncríveisGood Bye

Já falei desse episódio na lista dos que mais me marcaram nessa série muito boa, que fez parte da minha infância. Mas não podia deixar de falar novamente do episódio em que o professor de matemática do Kevin, o severo Mr. Collins, acaba falecendo. A despedida ao final do episódio é no mínimo um dos marcos da minha infância e me ensinou a lidar com a perda.

5. Além da ImaginaçãoTo Serve Man

Tenho que confessar: adoro filmes e séries com viradas no final. Sei que isso pode ficar chato (não é M. Night Shyamalan?) mas com certeza uma trama bem amarrada com uma virada surpreendente consegue cativar qualquer um.
Pois bem, não podia deixar de falar de um seriado especialista nisso: o clássico Além da Imaginação, que já apareceu aqui no blog em outro post, mas que volta dessa vez para destacar o episódio Para servir o homem que conta história de uma invasão de alienígenas amistosos que ajudam a raça humana a progredir. Porém, será que existe algum mal nesses abençoados seres? O final com a frase “Mr. Chambers! Don’t get on that ship! The rest of the book….” o complemento da frase deixo para quem vai assistir completar.

6. DexterThe Getaway

Dexter é diferente por natureza.
Explorar um personagem psicopata, da maneira como a série faz, de forma tão eficaz é no mínimo um grande diferencial. Além disso, Michael C. Hall dá vida ao carismático Dexter com um talento que impressiona. Por isso, depois de uma temporada fraca (no caso a 3º), por fim encontramos o verdadeiro nêmesis do personagem principal: o assassino Trinity, interpretado pelo brilhante John Lithgow. Só tenho a dizer o seguinte do episódio que fecha a temporada: um tapa na cara do óbvio no mundo das séries.

7 . Game of ThronesBaelor

Game of Thrones é recente e faz pouco tempo que está se firmando no mundo das séries. Porém, o episódio Baelor foi com certeza um divisor de águas para muita gente. Eu, curioso como sou, acompanhei a série pelo livro e quando chegou a grande cena desse episódio, não pude acreditar no que estava lendo, achei que o pessoal da HBO fosse mexer na trama, ou mesmo estender um pouco a situação. Porém, assim como deve ser, eles não tiveram dó e fizeram milhares de fãs da série praguejar contra o mimado príncipe Joffrey Baratheon.

8. HouseWilson Heart

Já fui muito fã de House, e hoje a série só serve como discussão entre o meu amigo e sócio Rodrigo Moia sobre a qualidade da mesma.
Mas num passado não tão distante eu me emocionei com a série. O episódio em questão trata da morte da Amber, a namorada do Wilson, melhor amigo do House. Não bastasse isso, a culpa do fim da jovem médica está relacionada ao personagem de Hugh Laurie. Vai dizer que as cenas de despedida da Amber, que sabia que ia morrer, e do House no seu “céu” não emocionam?

9. Whithout a TraceWannabe

Bullying é a palavra do momento, mas só mesmo quem sofreu para saber o quanto isso é dose. Eu nunca fui muito fã de Whithout a Trace (preferia sempre a sua série irmã Cold Case), mas foi com o episódio Wannabe que eu mais me identifiquei em uma série – não porque tenham judiado tanto de mim na minha infância como daquele garoto, mas na forma como a revolta dele foi tratada e toda a trama criada em torno disso. Além de tudo, a música Firesign que toca ao final do episódio é marcante. Para quem não viu a história é sobre um menino comum, que um dia some e cabe aos investigadores descobrirem o seu paradeiro. Ao investigarem a vida dele, descobrem uma longa lista de injustiças que ele sofreu.

10. The OfficeGoodbye Michael

Steve Carell para mim não é um grande ator, ele tem caras e bocas e um talento bem comum que lembra em muitas vezes o do Rowan Atkinson, o famoso Mr. Bean – quem não gostou pode me xingar, mas tinha que ser dito. Porém, uma coisa eu não nego e ninguém aqui pode fazê-lo: ele é ótimo como Michael Scott, não tem ninguém que pode substituí-lo a altura e espero que ninguém tente(a melhor chance é fazer isso com alguém diferente).
Porém, considerações a parte, o episódio que conta a despedida desse grande personagem é no mínimo marcante. Ele tem humor, alegria, emoção e um pouco de tristeza. Eu ,que há pouco tempo saí do meu emprego, sei como é a despedida do pessoal.

Bem, é isso aí. Quem gostou ou não gostou pode curtir, espalhar, comentar e me corrigir. Sintam-se à vontade.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 23 de setembro de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Splice – A Nova Espécie

Quando eu vi Adrien Brody em King Kong resolvi levar na esportiva, afinal ele tinha ganhado um Oscar, queria relaxar e resolveu fazer um papel mais leve. Depois vi o mesmo ator no filme Predadores, outra vez pensei: deixa o cara ser feliz, tá fazendo uma grana, ainda não se queimou. Pois bem, resolvi ver Splice, um filme de ficção que tinha o narigudo Sr Brody como astro do filme. A minha conclusão você saberá ao final da crítica.

A trama conta sobre dois cientistas Clive Nicoli (Adrien Brody) e Elsa Kast (Sarah Polley) que ao investigarem novas formas de curar doenças, acabam criando uma nova espécie, porém como em todo filme de ficção científica, as coisas não dão certo.

Com o resumo, a primeira conclusão que cheguei foi que o filme era uma cópia do saudoso “A experiência” que tem uma trama bem parecida e por sinal recheado de atores ganhadores do Oscar também como Ben Kingsley e Forest Whitaker. Até em certos pontos as histórias são bem parecidas, porém creio que Splice é pior, bem pior que a “A experiência”.

O roteiro que no início parece seguir um caminho de drama, dando um foco na linha que divide a ética da ambição dos cientistas, tem aos poucos umas pitadas de terror, dando uns toques de suspense e termina buscando uma reviravolta que não tem o mínimo de surpresa.

Como disse lá em cima, Adrien Brody é o astro do filme, e sério mesmo, ele está muito mal. A cena em que ele transa com a criatura é no mínimo digna das cenas no sense do cinema, junto com a do cara que comeu o coração do Jason em Sexta Feira 13, É uma daquelas situações que se você está no cinema se levanta da cadeira e diz: Chega, chega agora passou da conta”. É uma vergonha para o Adiren estar nesse filme B, no mínimo deve ser algum favor ao diretor Vincenzo Natali que depois do ótimo “Cubo” caiu bem de nível.

A minha recomendação é que se afaste desse filme, a capa é legal, a história parece boa, os atores parecem ser aceitáveis, mas no fim não vale a pena. Até os efeitos especiais são ruins. Vá ler um um livro, tem vários bons por aí.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 21 de setembro de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas

Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas é um filme muito divertido e empolgante, mas não foi nada de especial para mim. Está no mesmo nível dos outros, e bem parecido com o primeiro, então vocês podem me perguntar porque a falta de entusiasmo. Eu respondo: porque não é o primeiro, é o quarto e é aí que a porca torce o rabo meu amigo.

Pois bem, a história desse filme (que também usa um cenário fantástico para desenvolver a trama), segue com a saga do capitão Jack Sparrow (Johnny Depp), o único que seguiu da trilogia original. Agora o famoso pirata busca a fonte da juventude e para isso terá que passar por seu antigo desafeto capitão Barbossa (Geoffrey Rush) e por novos inimigos: a linda Angelica (Penélope Cruz) e o terrível Barba Negra (Ian McShane).

Quanto aos efeitos especiais e a ação, como eu disse acima, é empolgante e você consegue assistir e se divertir durante o filme com um saco de pipoca na mão. O grande porém é a falta de originalidade do longa. Na minha opinião tudo ali ficou batido, até o casalzinho sereia (Astrid Bergès-Frisbey) e padre (Sam Claflin) imita os papeis de Orlando Bloom e Keira Knightley conseguindo a façanha de ser ainda mais sem graça que ambos.

O saldo final do filme é que vale pela diversão e as boas atuações de Johnny Depp (apesar de muito forçado), Geoffrey Rush e Ian McShane. Já a linda Penélope Cruz só faz figuração na trama. De qualquer forma a dica fica para os fãs de filmes estilo “Indiana Jones“, “As minas do Rei Salomão” e outros dessa linha mais fantasiosa e aventureira.

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
Lançamento de DVDS

Nota do pasteleiro: /5

LANÇAMENTOS DE DVDS NA PASTELARIA FILMES

Bom dia pessoal confiram os lançamentos de DVDs dessa semana, com um oferecimento da DVD Sorocaba.

Thor – Veja a nossa crítica aqui

Sinopse

O Poderoso Thor é um arrogante guerreiro cujas ações intempestivas despertam uma guerra antiga. Como castigo, Thor é enviado à Terra e forçado a viver entre os mortais. Uma vez aqui, ele aprende o que significa ser um verdadeiro herói, depois que o vilão mais poderoso de seu mundo envia as forças negras de Asgard para invadir o planeta.

Em busca do templo perdido

Sinopse

Destemido trio de exploradores descobre um mapa que pode mostrar o caminho secreto até um templo recheado de ouro, no Peru. O cobiçado local, o chamado El Dorado, diz a lenda, é todo feito de ouro, mas pareçe esconder também segredos perigosos. Ao iniciar a busca, porém, o trio perçebe que não está sozinho: existem homens inescrupulosos em busca desse ouro,capazes de tornar essa aventura em uma empresitada muito perigosa. Originalmente uma minissérie, a trama foi reeditada no formato de um longa metragem.

Colega de Quarto

Sinopse

A caloura Sara (Minka Kelly), quando chega à faculdade, começa um namoro com Stephen (Cam Gigandet) e rapidamente fica amiga de sua colega de quarto, a linda Rebecca (Leighton Meester). Mas, aos poucos, o que começa como uma agradável camaradagem vai se revelando algo cada vez mais assustador, até que Sara acaba tendo de enfrentar a verdade: sua nova melhor amiga é obsessiva, desequilibrada e talvez até uma assassina.

Receitas de Amor

Sinopse

Um talentoso chef de Londres perde sua esposa e inicia um período difícil em sua vida. Depois de uma crítica nada positiva sobre seu trabalho no restaurante e de uma conversa acalorada com o internacionalmente famoso companheiro de profissão Gordon Ramsay, ele decide comprar um pub e transformá-lo em um charmoso restaurante. É lá que conhece a crítica de culinária Kate, uma mulher que pode mudar sua vida.

Piratas no Caribe 4 (Navegando em Águas Misteriosas)

Sinopse

O capitão Jack Sparrow se encontra com uma mulher de seu passado, e sem estar muito certo se por amor ou por se deixar enganar por uma vigarista, acaba concordando em ajudá-la a procurar a lendária fonte da juventude. Usando como aliado seu ex-inimigo Barbossa, acabam se envolvendo com um outro pirata, Barba Negra, e seu navio. Aos poucos, o que poderia ser uma aventura se transforma em um perigoso pesadelo, que deixa Sparrow sem saber em quem confiar: na mulher que ele ama ou no Barba Negra?

O vencedor – Leia nossa crítica aqui

Sinopse

A história verídica do boxeador Irish Micky Ward, que percorreu um difícil trajeto até chegar ao título mundial de peso leve. Ele teve o apoio de seu meio-irmão Dicky, ex-lutador que se tornou treinador após se envolver com drogas e crimes.

O rei das Armas

Sinopse

Depois de um longo período na cadeia, ex-detento vai procurar seu velho amigo, um poderoso traficante, para juntos começarem uma nova onda de crimes. Logo, os negócios começam a prosperar e a polícia passa a dar em cima. Mas uma negociação de grandes somas em dinheiro começa a pesar e a desconfiança pode ser um problema na amizade entre os dois.

A garota da capa vermelha – leia nossa crítica aqui

Sinopse

Idade Média. Valerie (Amanda Seyfried) é uma jovem que vive em um vilarejo aterrorizado por um lobisomem. Ela é apaixonada por Peter (Shiloh Fernandes), mas seus pais querem que se case com Henry (Max Irons), um homem rico. Diante da situação, Valerie e Peter planejam fugir. Só que os planos do casal vão por água abaixo quando a irmã mais velha de Valerie é assassinada pelo lobisomem que ronda a região.

Reflexos do passado

Sinopse

Durante os ideais radicais dos anos 60, os amigos de infância Chris (Christian Bale) e Toni resolvem voltar seus olhos para um único objetivo: ir para Metroland um subúrbio de Londres. Quando eles finalmente resolvem se libertar, Chris viaja para Paris, onde começa um tórrido caso de amor com uma mulher francesa. Toni parte para a grande viagem para explorar o mundo. Nove anos se passam, e antes de Toni retornar para casa, ele descobre que Chris é casado com Marion (Emily Watson) e vive uma vida sem grandes pretensões. Agora, Toni vai tentar convencer seu melhor amigo a se libertar de Metroland.

A era dos dragões

Sinopse

O ambiente é hostil, o céu é um cruel inimigo e predadores alados amedrontam a face da Terra, cuspindo fogo. Em meio a neve e a neblina, um pequeno grupo de aventureiros e caçadores embarca em uma incrível jornada liderada por um capitão atormentado e obcecado por vingar-se do maior dos dragões. Adaptação do romance de Moby Dick, de Herman Melville, para uma trama fora do mar e com um dragão no lugar da baleia.

Velozes e Furiosos 5

Sinopse

Desde que Brian (Paul Walker) e Mia (Jordana Brewster) tiraram Dom (Vin Diesel) da custódia da polícia, eles têm cruzado diversas fronteiras para evitar as autoridades. Agora, encurralados em um canto do Rio de Janeiro, devem executar um último serviço para conquistar a liberdade. À medida em que reúnem seu time de corredores, os improváveis aliados sabem que sair limpos significa confrontar o homem de negócios corrupto que os quer mortos.

Padre

Sinopse

Paul Bettany, Cam Gigandet, Maggie Q e Karl Urban estão em Padre, um drama que relata um lendário guerreiro que vive na obscuridade desde a última guerra junto com outros humanos oprimidos em cidades governadas pela igreja. Quando sua sobrinha é seqüestrada por um bando de vampiros assassinos, Padre quebra seus votos sagrados para iniciar uma busca para encontrá-la antes que eles a transformem em um deles.

Hop – Rebeldes sem Páscoa

Sinopse

Júnior está prestes a suceder seu pai e se tornar o Coelho da Páscoa. Mas o que ele quer, de verdade, é se tornar um baterista de sucesso. Para isso, Júnior foge da Ilha de Páscoa, vai para o mundo dos humanos e acaba atropelado pelo atrapalhado Fred. Enquanto tenta perseguir seu sonho, outros eventos acontecem na ilha e a Páscoa precisará ser salva.

Marte Precisa de Mães

Sinopse

O jovem Milo reclama e briga constantemente com sua mãe por achar que ela é excessivamente severa. Mas, após marcianos visitaram o planeta Terra para raptá-la, o garoto passa a dar muito mais valor à mãe, embarcando em uma viagem até Marte para tentar trazê-la de volta.

Se enlouquecer não se apaixone

Sinopse

Depois de tentar o suicídio pulando da ponte do Brooklyn, em Nova York, Craig decide se internar voluntariosamente na ala pisquiátrica de um hospital. Ali, ele tenta se esquecer do seu amor não correspondido pela namorada de seu melhor amigo. Mas quando ele está quase se apaixonando por uma das pacientes, eis que sua antiga paixão aparece para uma visita.

O céu não pode esperar

Sinopse

Paul Zadzik (Rob Schneider) foi abandonado pela esposa, é odiado pelo irmão e tem que conviver com a mãe louca. Sem sucesso no trabalho, e quando estava prestes a desistir de tudo, um grupo de sul-americanos bate na sua porta jurando que ele é o escolhido para salvar a humanidade. Paul hesita, mas acaba se convencendo que pode ser o responsável pela salvação. E logo descobre que tudo tem como ficar pior.

Olhos Azuis

Sinopse

Em seu último dia de trabalho, o chefe do departamento de imigração de um aeroporto norte-americano humilha de forma agressiva um grupo de latino-americanos, causando até mesmo a morte de um deles. Anos depois, gravemente doente e sem conseguir se perdoar por seus atos, viaja ao Brasil em busca de redenção, sendo auxiliado por uma bela prostituta.

O amigo da onça

Sinopse

Mesmo apresentando o astro em ascensão Zach Galifianakis em seu elenco, o ponto forte deste “O Amigo da Onça” é seu roteiro, que, com diálogos inteligentes e afiados, segue a linha das obras de Quentin Tarantino e Kevin Smith. A trama acompanha a vida de três pessoas que, após sobreviverem a um assalto, passam a questionar não apenas o sentido da vida, mas também, quanto tempo cada um ainda terá no planeta.

Gostaram? Querem alugar algum filme? Entrem no site http://dvdsorocaba.net/ ou vão a locadora na rua Antônio Fausto 214, Vila Fiori – Fone: 3231-7924

Postado por: Fábio Campos
Frito em 20 de setembro de 2011
0 comentários