SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – Quando a piada tem graça!

Saturday night live existe nos EUA há mais de 30 anos, uma verdadeira instituição do humor, pois já pariu ao mundo artistas como Eddie Murphy, Adam Sandler e Jimmy Fallon, isso sem falar na melhor de todas Tina Fey!

Atualmente a série é praticamente capitaneada por Andy Samberg, um humorista que apela para o pouco ortodoxo, sempre buscando o escracho total sem limites.

Para dar vazão a tamanho talento, foi criado o grupo Lonely Island, que nada mais é que a junção de sketchs do programa, vide a soberba Natalie´s rap(Ouvir Natalie Portman soltando um “SHUT THE FUCK UP AND SUCK MY DICK”, faz qualquer um rir!).

Com dois discos na bagagem é impressionante a quantidade de astros que participam do projeto, Jack Black,Rihanna,Michael Bolton(Sim, ele mesmo!), Beck,Akon, até o blasé Julian Casablancas(Strokes) faz uma participação na boa Boombox e Justin Timberlake.

Alias o último da lista tem um capitulo engraçado nesse grupo, ele junto com Sandberg fizeram a engraçadíssima Dick in the Box, que acabou se tornando um dos vídeos mais vistos da história do youtube!

Muitas das piadas talvez na funcionem no Brasil, que apesar de se considerar o país da alegria, não permite músicas com esse conteúdo, I Just had sex e No homo provavelmente seriam proibidas aqui.

Se você é conservador fuja, Jizz in my pants e MotherLover o farão passar mal, agora se busca um pouco de risadas e irresponsabilidades esse é o som!
Uma piada que tem graça para aqueles que não tem a mente suja….

Discografia:

-Increbad

-Turtleneck and Chain

Postado por: Fábio Campos
Frito em 31 de maio de 2011
0 comentários
PASTEL DELIVERY

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL DELIVERY – A sete palmos (1º temporada)

Complicado escrever sobre uma série que acabou faz 5 anos, mas não podia deixar de dividir com vocês que não conhecem “A Sete Palmos” a experiência de ver uma série tão bem produzida com um elenco afiado. O criador é Alan Ball que também está por trás de True Blood.

A história é sobre os Fisher, uma família quase comum que é dona da funerária Fisher e Filhos. Os integrantes são: o pai Nathaniel Fisher (Richard Jenkins), a mãe Ruth Fisher (Frances Conroy), e os filhos: o rebelde Nate (Peter Krause), o organizado David (Michael C. Hall) e a problemática Claire (Lauren Ambrose), além desses personagens a trama ainda conta com Frederico (Freddy Rodríguez) o único funcionário da funerária.

No primeiro capítulo o patriarca da família Nathaniel morre em um acidente de carro quando ia buscar seu filho Nate, chegando para uma visita de Natal. Enquanto o pai sofria o acidente ele estava ocupado transando com a misteriosa Brenda (Rachel Griffiths).

O interessante de “A Sete Palmos” é que sempre no início aparece uma morte na série, que pode ser ou não atendida na funerária, mas que geralmente acaba virando foco em algum momento da trama do episódio.

Na primeira temporada conhecemos mais da vida de cada personagem. A mãe Ruth que sempre foi controladora e séria, ao se tornar viúva sente o peso de ter traído o marido, porém ao longo desta temporada vai se descobrindo como mulher e se tornando independente. O filho Nate que retorna ao convívio em família acaba aceitando ser sócio da funerária e engata um romance com Brenda. Já David, o irmão centrado, na verdade é gay e cheio de traumas que tem medo de sair do armário e namora escodido o policial Keith (Mathew St. Patrick). Já Claire, a irmã caçula, vai se tornando mais madura ao longo da temporada, e cada vez mais compreendendo e aceitando sua família.

Como toda série existe um vilão, nesse caso é a funerária rival Kroehner, representada por Matthew Gilardi(Gary Hershberger). Uma coisa que não posso esquecer é a beleza da trilha sonora e da abertura da série, reparem em todo o transporte do corpo e na presença do corvo.

Nesta temporada a participação de Jeremy Sisto como o irmão bipolar de Brenda é muito boa. O ator é excelente e é uma pena o que acontece com seu personagem, porém entendo que era essencial para trama seu destino, na minha opinião ele foi um dos destaques da temporada.

Para quem está curioso recomendo que busque essa série que apesar de já ter terminado é muito boa. Mas adianto que apesar de uma trama mais lenta e com bastante conteúdo ela não deixa de ter traços característicos da HBO, como cenas violentas, especialmente as da abertura e muito sexo, inclusive entre homens. Se aqui tem tanto alarde com beijo na boca entre pessoas do mesmo sexo lá nos EUA e especialmente em “A Sete Palmos” isso não acontece.

Abaixo vou colocar a relação de episódios e como são as mortes que abrem cada um.

1×01 – Pilot

Morte: Acidente de Carro

1×02 – The Will

Morte: Bateu a cabeça no fundo da piscina

1×03 – The Foot

Morte: Morto na Batedeira de pão

1×04 – Familia

Morte: Assassinado por uma gangue com vários tiros

1×05 – An Open Book

Morte: Eletrocutada na banheira

1×06 – The Room

Morte: De Velhice

1×07 – Brotherhood

Morte: Soldado com Câncer no Hospital

1×08 – Crossroads

Morte: Cabeça esmagada num acidente ao bater a cabeça

1×09 – Life’s Too Short

Morte: Tiro na cabeça ao brincar com uma arma de fogo

1×10 – The New Person

Morte: Morto pela mulher com uma frigideira na cabeça

1×11 – The Trip

Morte: Bebê com morte repentina

1×12 – A Private Life

Morte: Homossexual espancado até a morte

1×13 – Knock, Knock

Morte: Morta com uma bola de golfe na cabeça

Postado por: Fábio Campos
Frito em 30 de maio de 2011
0 comentários
SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – Goleada Sonora.

Se tem uma banda que cresceu e apareceu nos últimos anos foi o Green Day!
Primeiro com o lançamento do American Idiot, um disco critico, ácido e principalmente MADURO!

Sem deixar respirar soltam o belo, mas menos poderoso, 21 century Breakdown, que mesmo com o brilho diminuto comparado ao primeiro tem lá seus momentos de força, o que levou a banda a mais uma turnê de sucesso!

Com o fim dos shows cai nas mãos dos fãs o disco ao vivo Awesome as fuck(Nome criativo para um disco ao vivo!!) e suas 17 faixas explosivas!Porque explosivas?Simples, ao vivo o trio (Com adição de um guitarrista) transformam arenas numa enorme festa punk-rock, não deixando ninguém parado!

Billy Joel sabe levar uma platéia como poucos e isso pulsa aos ouvidos, já na primeira faixa 21 century Breakdown.

Aos que tiveram o prazer de vê los ao vivo no Brasil é um ótimo documento, para quem não pode ver, compre e saia pulando pela casa ao som desse bom disco!

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Foi apenas um sonho

Foi Apenas um Sonho é mais conhecido por ter como atores principais Leonardo DiCaprio e Kate Winslet, que foram protagonistas de “Titanic“.

A história é sobre um casal que busca viver o sonho americano nos anos 50, mas que aos poucos vai se mostrando cada vez mais a margem da loucura.

O filme é bem cansativo e lembra muito a série “Mad Men“, talvez seja o fato de ter tramas com traições e empregos frustrantes.

Kate Winslet e Leonardo DiCaprio tem química nas telas e são bons atores, quando estão juntos conseguem passar emoção, mas o fato de eles estarem sempre fazendo D.R (Discutindo Relação), cansa e muito. Para mim um dos destaques da história é o personagem de Michael Shannon, que parece ser um revolucionário e me lembrou muito McMurphy o personagem de Jack Nicholson em “Um Estranho no Ninho“.

Ainda no elenco temos Kathy Bates e Dylan Baker.

Para mim a história é como uma panela de pressão que logo vai explodir. Eu pelo menos percebi desde o começo qual seria o defecho final, que lembrou muito o filme Educação, em que uma situação hoje em dia tão comum vira o foco da trama. Creio que a grande questão do filme são os sacrifícios que uma vida em casal apresenta, além da busca constante por harmonia familiar e status. A cena final com o casal de velhos conversando certamente mostra como muitas relações duram tanto tempo.

Recomendo o filme para quem gosta de tramas do cotidiano, que dão mais enfoque a história e a diálogos do que a ação.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 27 de maio de 2011
0 comentários
SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – O poder de uma música…

Quando a MTV era relevante e não existia o Youtube, todas as novidades visuais e criativas eram vistas nesse canal!

Uma delas é sem sombra de dúvida o clipe de Closer do Nine Inch Nails!

Ele era estranho, provocativo, um soco visual que dava ao telespectador um incômodo momentâneo, que alguns minutos após era substituída por uma sensação de que aquela música era pop o bastante para você sair cantarolando o seu refrão muito obsceno (“ I wanna fuck you like a animal”).

The Downward Spiral era pesado, denso e não poderia ser diferente com a sua música de trabalho, por isso Closer é até hoje um dos melhores vídeos e singles já lançados!

Após isso o Trent Reznor continuou a revolucionar o mundo da música, mas foi com esse clipe que ele provocou e ainda levou muitos a terem pesadelos!

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
MODA DA CASA

Nota do pasteleiro: /5

MODA DA CASA – Filmes com Ruanda

Retratar um momento histórico polêmico de maneira imparcial é complicado, filmes sobre a 2º Guerra e o Holocausto estão aí para provar. Situações como a Guerra do Golfo, Afeganistão e Iraque estão chegando aos poucos no cinema e em todos os casos temos o Estados Unidos como foco.

Por isso, ao assistir diversos filmes sobre o Genocídio em Ruanda, resolvi escrever esse post mostrando diversos longas que utilizaram este tema, dos mais famosos aos desconhecidos.

Antes de começar, vou explicar um pouco sobre esse massacre: Em 6 de Abril de 1994, Juvénal Habyarimana e Cyprien Ntaryamira, o presidente do Burundi, foram assassinados quando seu avião foi atingido por fogo ao aterrissar em Kigali. Durante os três meses seguintes, os militares e milicianos ligados ao antigo regime mataram cerca de 800 000 tútsis e hutus oposicionistas, naquilo que ficou conhecido como o Genocídio de Ruanda.

Vou começar a lista com o filme mais famoso da lista:

Hotel Ruanda

O filme, em tom bem dramático e baseado em fatos reais, conta a história do gerente de hotel Paul Rusesabagina (Don Cheadle). A trama é muito bem desenvolvida fazendo uma crítica à ação da ONU e exaltando a coragem de Paul, que abrigou vários refugiados no hotel durante o Genocídio e, assim, salvou 1268 pessoas.

Tiros em Ruanda

Nesse filme o Genocídio tem um tom mais forte com cenas chocantes. A história é sobre o massacre ocorrido na Escola Técnica Oficial. Nesse cenário, somos apresentados ao caridoso padre inglês Christopher (John Hurt) e ao seu ajudante Joe Connor (Hugh Dancy).

Tensão em Ruanda

Com um contexto de um romance em meio à revolta, o filme conta a história de um casal que se separa durante o genocídio: Bernard Valcourt (Luc Picard) é um jornalista que se apaixona pela garçonete Gentille (Fatou N’Diaye), porém, ele acaba tendo que deixar o país e se separar do seu amor.

A História de um Massacre

O mais acido dos 4 filmes, conta a história real de Romeo Dallaire (Roy Dupuis), um oficial canadense enviado à Ruanda pela ONU, tentando de todas as formas evitar que o conflito se torne uma tragédia. A perspectiva de um homem lutando de todas as maneiras para proteger um povo sem o apoio de ninguém é muito tocante e torna mais forte a trama.

E aí, gostaram da relação? Ou acham que faltou algum filme?

Postado por: Fábio Campos
Frito em 26 de maio de 2011
0 comentários
SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – O dia que eu vi o exército de três homens!

Existem certas coisas que temos que fazer na vida, uma delas é assistir a um supergrupo!

Alguns assistem o The Police, Yes, Led Zeppelin (Quem teve dinheiro foi até a 02 Arena em Londres) e outros como esse que vos fala assistiu a Santissima trindade do Rock, RUSH!

No dia 08/10/10 pisei no Morumbi com uma certeza, ouviria uma grande banda, errei feio vi algo maior e melhor que isso!

Três senhores adentram ao palco, simples e sorridentes, como bons amigos que vão ao bar diariamente jogar conversa fora os mesmos se olham e mandam já de cara a seqüência The Spirit of the radio e Time Stand Still, jogo ganho?Que nada! Aquilo era só a abertura dos trabalhos.

Durante três horas (Sim 3 HORAS!) somos brindados com o que há de melhor no rock, Stick out(Perdi totalmente a voz nessa,Counterparts é um dos meus discos prediletos), Leave that thing alone e Faithless mostram que apesar dos mais de 30 anos de estrada os caras conseguem criar coisas relevantes em todos os períodos!

Freewill, Marathon e Subdivisions(Vi marmanjo chorar nessa) eram a prova que ali em nossa frente estava realmente a Santíssima trindade do rock!

Algo memorável?Somente o clássico Moving Pictures na integra! Fãs e banda em sintonia perfeita era hora de mandar uma novata, Caravan, que ao vivo funcionou PERFEITAMENTE!

Closer to the heart e 2112 elevaram espíritos naquela noite, somente pelas vozes que sobressaltavam aos sons soltados pela banda!

Brincadeiras com a idade dos músicos e a sua carreira passavam no telão e deixaram com um tom mais “humano” a Santíssima trindade, o que era quase impossível, pois nesse momento todos no estádio já tinham certeza no poder sacro santo do trio canadense!

Que show…que noite!

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Um crime americano

Sabe quando você assiste um filme que te perturba, porém mesmo assim você gosta? Essa é a minha avaliação imediata do filme “Um crime americano“.

A história é sobre duas irmãs, Sylvia (Ellen Page) e Jennie Likens (Hayley McFarland), que tem pais que trabalham no circo e após uma viagem decidem deixar as duas sob os cuidados de uma mulher chamada Gertrude Baniszweski (Catherine Keener) mãe de 6 filhos, que de gentil se transforma em uma mulher perturbada e demoníaca.

O filme se passa em dois períodos, um no tribunal durante o julgamento dos acusados e outro na época do crime em que vai transcorrendo a trama. Comecei assistindo com os avisos de amigos que veria cenas fortes e de fato em alguns momentos fiquei chocado com a crueldade das pessoas. Em menor escala, a casa de Gertrude me lembra a vila do filme Dogville em que todos participam dos crime ou se mantém omissos a realidade, porém nesse caso a grande influência é a personagem de Gertrude.

A atuação de Catherine Keener é assombrosa e em alguns momentos eu fiquei confuso se de fato a personagem atuava por ódio ou se tinha algum desequilíbrio mental. Apesar de sua grande atuação, não posso dar o mérito para ela de ser a grande atração do filme pois Ellen Page está fenomenal no papel de Sylvia. As humilhações e torturas que sofre e sua voz em off ao fundo são essenciais a trama. Eu já havia admirado seu trabalho em “Menina Má.com” em que mostrou sua habilidade de ser fria, já neste filme vemos um lado mais sensível.

O filme é muito bom e em algumas partes me lembra “Um Olhar do Paraíso“, que também tem um tema forte, porém o grande diferencial entre eles é sabermos que nessa história os fatos são reais. Aquela maldade e a indiferença das pessoas realmente existiu, o que torna tudo mais chocante. Recomendo o filme para quem gosta de ver filmes baseados em histórias reais e com o lado mais cruel do ser humano. Abaixo algumas fotos das pessoas em que foram baseados o filme:

Gertrude

Sylvia Marie Likens e Gertrude

Jenny Richard Hobbsand e John Baniszewski

Postado por: Fábio Campos
Frito em 25 de maio de 2011
0 comentários
PASTEL DELIVERY

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL DELIVERY – Roma (1º Temporada)

Uma das melhores séries de época que eu já vi, e poucos são os que a conhecem é Roma. Não posso condenar quem está sentado lendo este post se perguntando se já viu essa série ou mesmo se já pensou em baixar a mesma, afinal comigo também foi assim. A minha relação com a série começou de maneira bem casual. Estava em uma loja passeando quando me deu vontade de pegar algum box de série por curiosidade, quando me deparei com Roma, como sempre gostei de História resolvi me arriscar.

A trama de Roma é simplesmente passear pela história de forma bem fiel e contar a vida dos personagens famosos ou dos que não aparecem dos livros de História como é o caso de Lucius Vorenus (Kevin McKidd) e Titus Pullo (Ray Stevenson) dois legionários muito diferentes, enquanto um é adepto da honra o outro é violento e obcecado por batalhas que são o centro da história e nossos olhos por essa Roma politizada e aristocrática, mas extremamente suja e sanguinária.

Entre os personagens apresentados na série, além dos já citados acima, podemos destacar a atraente e manipuladora Átila (Polly Walker), a doce e inocente Octavia (Kerry Condon), o brilhante Octávio(Max Pirkis),o arrogante Marco Antônio (James Purefoy) e por fim um dos meus preferidos Júlio César (Ciarán Hinds).

As histórias e cenários são lindos, a precisão da história então é encantadora, apesar da série acelerar no tempo as vezes. Vários fatos são destacados, como a visita de Júlio César a Cleópatra (Lyndsey Marshal)no Egito no episódio “Ptolomeu e Cleópatra”, a fuga de Pompeu (Kenneth Cranham) e também a queda e morte de César no senado no episódio “As Calendas”

Quanto a produção, as atuações são impressionantes e também existem muitas cenas fortes de batalha e de sexo. O estupro e a submissão da mulher também são temas recorrentes nos episódios. A abertura da série é linda como vocês podem conferir abaixo:

Entre os atores, os que se destacaram após a série são Kevin McKidd que está em Grey’s Anatomy e participou de Percy Jackson e o Ladrão de Raios. Já seu companheiro Ray Stevenson esteve presente em Justiceiro: Zona de Guerra e Thor

Os criadores da série são Bruno Heller que atualmente escreve para a série “O Mentalista“, William J. MacDonald e John Milius.

A série apesar de ter uma primeira temporada curta com 12 episódios, soube prender a atenção e teve um episódio final que deixou muitos ganchos para a próxima temporada. Aguardem que logo falarei da 2º temporada dessa série brilhante.

Lista de Episódios:

A Águia Roubada

Pullo e a República

O Ultimato

O Ouro de Saturno

A Oferta de César

Egeria

A Fuga de Pompeu

Ptolomeu e Cleópatra

Útica

O Triunfo de César

Os Espólios

As Calendas

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
BORDA DO PASTEL

Nota do pasteleiro: /5

BORDA DO PASTEL – Velozes e Furiosos 5 e 200 mph

Voltamos a falar da The Asylum afinal parece que voltaram a se inspirar (pra não dizer copiar) os filmes em cartaz, nesse caso em questão o filme é “Velozes e Furiosos 5: Operação Rio“, reparem no cartaz do filme 200 mph que pintaram o carro com as cores do Brasil, exatamente para pegar as pessoas que estiverem distraídas ao alugar o filme.

Abaixo o trailer de Velozes e Furiosos 5: Operação Rio.

Reparem agora no poster do filme

E ai, será que a criatividade está a toda?

Postado por: Fábio Campos
Frito em 24 de maio de 2011
0 comentários