fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Se eu fosse você 2

O primeiro “Se eu Fosse Você” foi um sucesso no Brasil, parte do sucesso se deve ao carisma de Tony Ramos e Glória Pires, pois o filme tem um roteiro simples, com um enredo que não é nem um pouco original, podendo ser visto em vários filmes que passavam na Sessão da Tarde.

No segundo filme a história toma o mesmo foco e, apesar de engraçada, parece ser uma trama que simplesmente aproveita idéias que não foram utilizadas no primeiro filme. Aqui o foco não se atenta tanto ao trabalho de Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires), como foi no primeiro filme, partindo direto para a relação dos dois que, apesar de toda aquela zona do primeiro filme, parece ter caído no marasmo novamente. Além disso, ele tem que lidar com a gravidez da filha Bia (Isabelle Drummond)

No elenco de apoio temos o excelente Cássio Gabus Mendes como um amigo mulherengo de Cláudio que consegue ser muito engraçado com seu jeito chucro, fora ele temos Chico Anísio numa ponta como o pai do namorado de Bia. Também Adriane Galisteu e Maria Luísa Mendonça, a primeira nem considero porque não atua nada, e a segunda parece uma perua do Zorra Total.

O filme é engraçado mas acho que a fórmula já tinha acabado no primeiro, se ao menos fosse outro casal a história teria mais graça mas valeu a tentativa já que o longa ajudou a consolidar o cinema nacional entre o público daqui.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 31 de março de 2011
0 comentários
PASTEL DA SEMANA

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL NA CESTA – O home da lei

Denzel Washington foi até motivo de curiosidade aqui na Pastelaria Filmes por sempre interpretar policiais, mas não podemos menosprezar o talento desse ator.

Conhecido por ser um religioso devoto e por trabalhar em diversos filmes com causas sociais como “Um Grito de Liberdade“,”O diabo veste azul“, “Hurricane“, “Duelo de Titãs” e “O Grande Debate“, todos os citados tiveram uma questão racial pauta.

Seu primeiro Oscar (ator coadjuvante), foi em um filme que tratava a questão racional na guerra civil, o filme hoje raro de encontrar se chama “Tempos de Glória” e contava com a presença de Morgan Freeman.

A carreira de Denzel ainda teria filmes de classe como “Filadélfia” co-estrelado por Tom Hanks, “Dossie Pelicano” com Julia Roberts e “Maré Vermelha“.

A abertura para os longas de ação começou com maior intesidade após o bom “Colecionador de Osso” em que faz par romantico com a bela Angelina Jolie. Após esse título a presença de Denzel em filmes de ação só aumentou. Vieram os ótimos “Deja Vu“, “Chamas da Vingança“, “O gangstêr“, “O Livro de Eli“e atualmente o razoável “Incontrolavel“.

Meu filme preferido de Denzel é “Possuidos“, um filme de ação com um toque sobrenatural, com um dos melhores finais que já vi. O elenco de apoio com John Goodman, Donald Sutherland e James Gandolfini deixam a trama mais virtuosa.

A parceria com diretores se deu mais forte com Spike Lee com quem trabalhou em “Plano Perfeito” (que vai ter continuação) e “Malcom X” dois ótimos filmes.

Denzel é um ótimo ator, só acho injusto em sua carreira o Oscar por “Dia de Treinamento“, apesar de perfeito no papel, quem deveria ganhar era Russel Crowe por “Uma Mente Brilhante“, curiosamente Denzel perdeu o Oscar que merecia por “Hurricane” para Russel que ganhou por sua atuação em “Gladiador“.

Para entender a carreira Denzel Washington você deve assistir:

Malcom X

Filadelfia

Malcom X

Tempos de Glória

Colecionador de Ossos

Hurricane

Possuídos

Dia de Treinamento

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – Genialidade escondida

O mundo da música é algo peculiar, alguns são supervalorizados outros esquecidos num canto, músicos que pouco fizeram são lembrados e idolatrados de uma maneira quase que religiosa enquanto outros ficam no ostracismo.

Richie Kotzen é do grupo de gênios que vivem no ostracismo, vendo os holofotes somente duas vezes, uma quando brilhou e refez o péssimo Poison em uma banda relevante e a segunda quando entrou para o Mr. Big fazendo um grande sucesso na Ásia.

Sua carreira solo passa despercebida da massa, um fato muito triste analisando uma discografia tão rica e variada!

Ouça discos como Mother Head´s family reunion e Break it all down e perceba o alto nível das composições e da qualidade do trabalho do cara.

É impressionante o tato que ele tem para criar bons discos pop como o soturno Into the Black e o açucarado Change, dois ótimos exemplos do quão longe vai a criatividade desse soberbo guitarrista, alias, técnica é algo que sobra em Kotzen, sempre tocando sem palhetas o músico humilha nas seis cordas sempre buscando novos sons!

Para ouvi lo é preciso dedicação, pois a cada movimento de suas mãos somos levados a ruas de Detroit e seu blues quebrado, ou a avenidas da Filadélfia isso quando não somos levados as ruas da Inglaterra dos anos 70!

As músicas ao longo da discografia têm uma variação enorme o que não deixa nenhum dos discos cansativos ou repetitivos fazendo de cada audição uma experiência, por isso prove sem medo um dos músicos mais geniais da história.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 30 de março de 2011
0 comentários
Massa de Pastel

Nota do pasteleiro: /5

MASSA DE PASTEL – Keira Knightley e Natalie Portman

Essa semelhança não foi constatada por mim, o responsável é George Lucas, que ao fazer o filme “Star Wars – Ameaça Fantasma” precisa de uma atriz parecida com a Natalie Portman que interpreta Padmé para fazer Sabé, uma dama de honra dela, e eis que surgiu a opção por Keira Knightley.

PADMÉ

SABÉ

NATALIE PORTMAN

KEIRA KNIGHTLEY

E ai, concordam com a semelhança? Ou acham que George Lucas errou na escolha?

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
PASTEL DELIVERY

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL DELIVERY – Todo mundo odeia o Chris

Chris Rock é um dos maiores comediantes da história, vire e mexe ele faz shows em arenas e teatros gigantescos pela América e o resto do mundo!

Quando teve a idéia de montar uma série baseada em sua vida, parte da comunidade do
humor americano torceu o nariz,pouco entenderam o porque daquilo, que só seria explicado com o titulo e o primeiro episódio!

O nome Everybody hates Chris(Todo mundo Odeia o Chris) já descreve perfeitamente o “pega” da série, ou seja, a vida sofrida do personagem principal graças a sua escola que é em sua maioria de brancos, sua mãe louca, seu pai muquirana e a irmã que é o demônio(Como o mesmo descreve várias vezes na série).

Durante os 88 episódios vemos o personagem crescer, do seu primeiro dia na escola Corleone até a entrega do seu boletim no supletivo, o que é bem interessante, pois podemos rir com o sofrimento do Chris o tempo todo!

Um dos fatores mais interessantes da série é sempre a certeza que o personagem de uma
maneira ou de outra sairá prejudica das situações.

Aqui no Brasil Todo mundo odeia o Chris é exibido pela Record, fato que levou a receber o apelido de “Cháves da Record”, devido a sua audiência alta para o horário de exibição.

No último sábado no programa Legendários o ator Tyler James Willians deu uma entrevista e se mostrou surpreso pelo sucesso absurdo que a série faz no Brasil, isso porque, ela aqui estreou dois anos após o seu cancelamento nos EUA.

Terry Crews o ator que faz o papel de pai do Chris na série, veio ao Brasil há alguns anos atrás e foi muito bem recebido e isso foi atribuído principalmente ao fato da vida humilde dos personagens ser muito parecida com a dos brasileiros segundo o mesmo.

Se você quer rir da desgraça alheia, Everybody hates Chris é perfeita, agora se tens um pouco de piedade ou falta de humor fuja!

O artigo acima foi escrito pelo Rodrigo Moia

Postado por: Fábio Campos
Frito em 29 de março de 2011
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA.- Em um Mundo Melhor

Em um Mundo Melhor’, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, é uma produção Dinamarquesa que explora conflitos humanos, seja entre crianças ou adultos, na África ou da Europa. Anton (Mikael Persbrandt), médico, trabalha em uma área desolada pela violência no continente africano. Em um espaço dominado por saqueadores e assassinos, ele é encarregado de cuidar dos feridos. Em sua terra natal, Dinamarca, encontra-se seus dois filhos e sua mulher, com quem está enfrentando um divórcio. Seu filho mais velho, ao conhecer Christian (William Johnk Nielsen), consegue se defender de um valentão que o persegue, e com isso seguem planos ousados para mais uma vingança violenta.

Diferente dos filmes que normalmente assisto, ‘Em um Mundo Melhor’ me surpreendeu. Por não ter lido nada sobre ele, nem a sinopse, imaginei, por imagens, que fosse ser centrado na África e apenas lá. Pelo contrário, a maior parte do filme se passa na Dinamarca, e a história principal gira em torno dos dois meninos europeus.

]

Achei o trabalho das duas crianças muito bom, estavam conectados. Ambos interpretaram de maneira concreta e plausível seus papéis. Principalmente William Johnk, o Christian, que pode nos causar muita revolta em algumas cenas.

A fotografia externa é muito bela, os assuntos são delicados. Ótimo filme, mesmo que seja meio arrastado em alguns pontos. Não assisti aos outros candidatos à categoria de Melhor Filme Estrangeiro, mas ‘Em Um Mundo Melhor’ fez por merecer.

O artigo acima foi escrito pela Marina Moia .

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
PASTEL ESPECIAL

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL ESPECIAL – M. Night Shyamalan

Como sempre, após o Pastel de Jiló vem o Especial, assim sendo irei falar agora do melhor filme de M. Night Shyamalan. Quando pensamos no diretor temos como referência “O Sexto Sentido“, então nada mais justo que considerar este como o seu auge. A história, muito bem centrada, conta com Bruce Willis num dos melhores papeis de sua carreira, acompanhado do astro mirim Haley Joel Osment, que ultimamente, como todos os astros-mirins, sumiu da mídia.

A grande sacada ao final do filme acabou se tornando uma marca do diretor que utilizou do mesmo recurso em “A Vila” e “Corpo Fechado“. A cena final é esclarecedora e de arrepiar.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 28 de março de 2011
0 comentários
PASTEL DE JILÓ

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL DE JILÓ – M. Night Shyamalan

M. Night Shyamalan é com certeza um diretor iluminado, com um grande potencial para fazer roteiros inteligentes, acabou entrando em um declínio que cada vez mais põe em cheque suas qualidades como diretor. Talvez a maior evidência dessa queda não seja o confuso, porém compreensivel, “Corpo Fechado“, ou mesmo o exentrico “A Dama da Agua“, o filme que mostou a decadência do diretor, e que hoje está no Pastel de Jiló, é o fraco e péssimo “Fim dos Tempos“. Por favor não confundam com o também péssimo “Fim dos Dias“, aquele estrelado pelo Arnold Schwarzenegger.

A história do filme tem uma premissa muito legal, mas a escolha de Mark Wahlberg como protagonista num filme que é para ter suspense e drama não foi correta. O ator não tem esse perfil, mesmo o elenco contando com o sempre estranho John Leguizamo e a bela Zooey Deschanel foi fraco. A cena abaixo é com o personagem de Mark Wahlberg falando com uma planta… Sério, com uma planta.

Péssimo filme, péssimas atuações, péssima direção e péssimo roteiro.

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
BORDA DO PASTEL

Nota do pasteleiro: /5

BORDA DO PASTEL – X-men 1 / X-men 2/ X-men 3

Sempre fui fã de quadrinhos, por isso essa semana resolvi auxiliar meus amigos nerds mostrando cenas deletadas dos filmes dos X-men.Vamos começar com o primeiro:

HOMEM ARANHA NO FILME DOS X-MEN?

Essa é clássica, nem é deletada mas é no minimo curiosa.

Agora em X-men – 2

JUBILEU NO MUSEU

Mostra os poderes da Jubile, aquela mutante que o pessoal que via o desenho dos anos 90 conhece tão bem.

JEAN E TEMPESTADE

Essa é simples, uma conversa entra a Tempestade e a Jean na qual podemos ver indícios do que poderia acontecer no 3º filme.

Em X-men 3 – O confronto Final

VÁRIAS DELETADAS (Por isso o filme ficou ruim daquele jeito)

Detalhe para a cena que mostra o poder apelativo da Jean na conversa com o Magneto.

E ai gostaram?

Postado por: Fábio Campos
Frito em 25 de março de 2011
0 comentários
PASTEL NA CESTA

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL NA CESTA – O filho de Corleone

Quando as pessoas falam de Corleone, se lembram logo da figura de Marlon Brando, interpretando magistralmente Don Corleone em “Poderoso Chefão“, talvez o personagem tenha se tornado uma essência para a palavra, porém é Al Pacino quem tem mais ligações reais com a cidade o personagem. Começo esse post com uma curiosidade que poucos se atentam assim como seu personagem Michael, filho de Vito Corleone, ele também tem descendência de Corleone, o seu pai Salvatore Pacino, antes de se mudar para o Bronx, veio de Corleone na Itália.

Após essa abertura nem preciso dizer que hoje o Pastel da Semana é Alfredo James Pacino, mais conhecido como Al Pacino.

Entre os papéis que mais marcaram a carreira desse brilhante ator, dois estão cravados na mente de qualquer admirador do cinema, é o caso de Michael Corleone (acima citado), atuação que ele executa muito bem em toda trilogia do “Poderoso Chefão”, e Tony Motana o cruel mafioso cubano que interpretou em Scarface.

Mas se engana quem pensa que só desses papeis a carreira do ator é formada, sua atuação no clássico “Serpico” e também no cult “Um dia de cão” foram excelentes e renderam ao ator indicações ao Oscar.

Apesar de todo o sucesso de seus filmes, o papel que veio lhe render o Oscar de melhor ator foi sua atuação em “Perfume de Mulher” interpretando Frank Slade.

Outras atuações a se destacar de Al Pacino, são em Fogo Contra Fogo (filme em que contracena com Robert DeNiro), Donnie Brasco (parceria com Johnny Depp), “Um Domingo Qualquer” , “Insônia” (parceria com Robin Willians) e “Advogado do Diabo“.

Nos últimos anos seus dois filmes de maior destaque foram”Treze homens e um novo segredo” em que interpreta o ambicioso dono de cassino vitima de um golpe e as “As Duas Faces da Lei” que serviu para acabar com os boatos que tinha desavenças com DeNiro.

Seu último papel premiado foi com o filme feito para a televisão “You Don’t Know Jack” que conta a história do Dr. Morte, rendeu o Emmy a Al Pacino.

Atuando ou não em grandes filmes, Al Pacino já escreveu seu nome na história do cinema e provavelmente ainda tem muito a oferecer com sua experiência e talento.

Para entender Al Pacino veja:

– Trilogia Poderoso Chefão

Scarface

Serpico

Um dia de cão

Perfume de Mulher

Donnie Brasco

Advogado do Diabo

As Duas Faces da Lei

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários