doces da marina

Nota do pasteleiro: /5

DOCES DA MARINA – 10 Filmes que Toda Mulher Tem Que Assistir

1) 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você (1999)

A história de Kath (Julia Stiles) e Patrick (Heath Ledger) já virou um clássico do gênero e não acho que mereça menos do que primeiro lugar para esse Top 10. Filme adolescente que foi seguido por muitos outros após sua estreia, contém algumas cenas clássicas, como o poema de Kath, ou nosso amado Heath cantando na arquibancada da escola. Com certeza marcou a adolescência de muitos.

2) Simplesmente Amor (2003)

Filme que reuniu vários artistas já conhecidos e entrelaçou histórias de amor, que se passam na época do Natal. Alguns dos atores são: Hugh Grant, que se encaixa muito bem nesse tipo de enredo (percebi agora que ele aparece três vezes na lista. Ops), Laura Linney, Liam Neeson, Emma Thompson (sou grande fã dela), Colin Firth, entre outros. ”Nosso” Rodrigo Santoro também aparece, dessa vez com falas e mais notoriedade do que em As Panteras.

3) Um Lugar Chamado Notting Hill (1999)

A dupla Julia Roberts + Hugh Grant se apresentou perfeitamente nesse romântico filme, que se passa em Londres. O encontro da famosa atriz de cinema com o ‘plebeu’ é um dos marcos do gênero, e se caracteriza não só pelo romance difícil, mas também pelos ótimos papéis coadjuvantes, que em minha opinião são ótimos e temperam o filme com um humor gostoso.

4) Como Se Fosse A Primeira Vez (2004)

Apesar de passar todo mês na Globo, não me canso de ver esse filme. A história sobre a mulher que sofre com a sua memória de apenas um dia e o cara que se apaixona por ela e faz de tudo para que ela se apaixone também, todos os dias, é cativante. A nossa eterna Gertie, de E.T. e o engraçado Adam Sandler estréiam esse filme que consegue tirar risadas e lágrimas de nós.

5) O Amor Não Tira Férias (2006)

Uma das criações de Nancy Meyers, pioneira no gênero (são 3 filmes dela no total, aqui nessa contagem). Ela reuniu quatro grandes atores e criou um emaranhado de histórias reais e emocionantes, entre duas mulheres solteiras e cansadas de suas vidas que decidem trocar de casa por algumas semanas para fugir dos homens. Uma na Inglaterra e outra nos EUA, é nessa troca que acabam encontrando mais amores.

6) Alguém Tem Que Ceder (2003)

Dedinhos de Nancy Meyers novamente. Com outros dois atores mais do que consagrados, Jack Nicholson e Diane Keaton, ela conta a história inusitada e muito bem humorada do solteirão galã de mais de 60 anos, que só se interessa por mulheres jovens, e da mãe de sua namorada jovem, que é obrigada a cuidar do personagem atrevido quando este sofre um ataque do coração.

7) Como Perder Um Homem em 10 Dias (2003)

Esse filme já foi mencionado aqui no blog, no dia do Publicitário, mas acho válido citar de novo. Matthew McConaughey e Kate Hudson estrelam a comédia em que ao mesmo tempo em que o publicitário precisa fazer com que ela se apaixone por ele em 10 dias, a jornalista precisa fazer com que ele a abandone. Rende muitas risadas e o casal de atores apresenta uma tremenda química.

8) Do Que As Mulheres Gostam (2000)

Outro que considero como clássico (e que também já apareceu aqui no blog), Mel Gibson encarna perfeitamente o publicitário que, ao experimentar produtos femininos, sofre um estranho acidente. No dia seguinte, percebe que pode ouvir os pensamentos das mulheres.

9) Letra & Música (2007)

Mais uma aparição de Hugh Grant e Drew Barrymore. Amo esse filme por ser leve e com um humor gostoso de assistir. O cantor dos anos 80 tem o desafio de escrever uma música em poucos dias para a sensação do pop, Cora Corman. Em seu desespero, encontra Sophie, uma aspirante a escritora, que apareceu para cuidar de suas plantas um dia e revelou ser uma ótima compositora.

10) Três Vezes Amor (2008)

Will Hayes (Ryan Reynolds) tem uma curiosa filha de 10 anos, que quer saber sobre suas namoradas passadas e como conheceu sua mãe. Para deixar a história mais interessante, ele troca o nome das 3 grandes namoradas que teve e pede para que a menina adivinhe qual delas é sua mãe. Pelo jeito leve e diferente por qual é contado, deixa um filme que tem tudo para ser clichê, muito interessante.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 28 de fevereiro de 2011
0 comentários
BORDA DO PASTEL

Nota do pasteleiro: /5

BORDA DO PASTEL – Final Alternativo: Eu Sou a Lenda

Eu sou a Lenda é um filme que agradou muita gente, no meu caso eu achei bem comum, mas de qualquer forma, nos extras do filme temos uma opção de ver o final alternativo.

Aqui o final original:

Aqui o alternativo

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Um Olhar do Paraíso

A morte é uma junção de sentimentos e sensação que ela causa a quem perde alguém é e sempre foi tema de muitos filmes, como os clássicos “Ghost”, “Sexto Sentido” e “Nosso Lar”.

Porém se me perguntar qual desses mais parece “Um Olhar do Paraíso”, eu diria que nenhum. Para mim a visão do plano intermediário do filme é muito parecido com o belo. “Amor Além da Vida”, visualmente falando é lindo, cheio de referências à vida que o falecido teve. A cena das garrafas se quebrando, intercalando com o personagem de Mark Wahlberg expressando sua dor é muito forte.

Quanto ao elenco, podemos destacar que Stanley Tucci como o vizinho maníaco está assustador no papel, e consegue criar um sentimento de raiva nas pessoas.

Temos no elenco, além dos citados acima, Saoirse Ronan como Susie, a personagem central do filme, não decepciona. O outro destaque é para Susan Sarandon , que parece meio deslocada no filme.

O diretor é Peter Jackson, o que surpreende e muito, pois pelo que me lembro é um dos primeiros trabalhos dele dessa natureza, e apesar de ser um grande filme, o tema forte prejudicou o mesmo nas bilheterias.

Talvez se grande mal mesmo seja a quantidade de personagens: o detetive, o seu paquera, a irmã, as meninas que acompanha Susie, sua mãe, todas pareciam que tinham uma história, mas nenhuma foi realmente contada, tudo ficou na expectativa.

Finalizo com uma frase dita durante a história, acredito que resume bem o filme:

“Estive aqui por um momento e então eu fui embora”

Postado por: Fábio Campos
Frito em 27 de fevereiro de 2011
0 comentários
Massa de Pastel

Nota do pasteleiro: /5

MASSA DE PASTEL – Nick Nolte e Gary Busey

Por anos, mas anos mesmo, eu achei que o parceiro do Keanu Reeves em “Caçadores de Emoção” era o Nick Nolte, em um dos meus momentos de ostracismo, dei uma pesquisada e descobri que não era o Nick Nolte e sim um tal de Gary Busey, ai pensei comigo será que tem mais filmes que confundi os dois? Então descobri que ele também fez Máquina Mortífera.

Abaixo temos Gary Busey

E aqui Nick Nolte, que agora está mais judiado, vai ver é sua vida de farras que deixou ele acabado, mas ele fez grande filmes como “Cabo do Medo” e “O Óleo de Lorenzo“.

Nick Nolte está assim agora:

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
KARAOKÊ DO PASTEL

Nota do pasteleiro: /5

KARAOKÊ DO PASTEL – Keanu Reeves

Lembram que falei sobre Pat Morita cantando no filme para TV Babes in Toyland(quem não viu clique aqui), pois bem nesse filme o ator cara de cera Keanu Reeves também canta, fazendo um dueto com uma atriz desconhecida.

Reparem que novamente aparece o gordo do vídeo do Pat Morita. Eu achei bem parecido com o Gene Wilder em “A Fantástica Fábrica de Chocolate” e vocês?

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – Amy quem?

Depois de Amy Winehouse o mundo pop corre atrás de uma nova Diva do Soul por inúmeros motivos:

1-Amy é instável e junkie, podemos abrir os noticiários com a nota de sua morte a qualquer instante ( Não é exagero, nem na Crackolândia existem pessoas do nível dela!).

2-Winehouse é noticia certa e discussão em qualquer grupo de pessoas.

3-Mesmo não apresentando material novo há tanto tempo ela ainda provoca comoção, vide os shows no Brasil.

E por isso vemos qualquer cantora com som mais old school sendo levantada a “nova” rainha e possível sucessora da nossa junkie predileta.

Já tivemos a insípida Duffy(Som bacaninha e só…), Sharon Jones com seu soul robusto mas a que se destaca mesmo é a soberba Adele.

Com 19 seu primeiro disco já era evidente que o mundo tinha em sua frente um clássico de uma jóia rara, que com o passar dos anos e boa lapidação seria sim a rainha da nova soul music.

Regravando a belíssima Make you feel my Love escrita por Bob Dylan e gravada em sua primeira versão de sucesso por Garth Brooks (Um dos bons cantores Country da América) já percebemos que ali havia alma, torturada ou romântica não importa, o que existe ali é puro sentimentalismo profundo, o disco ainda conta com o hit Chansing Pavements uma das melhores dos últimos anos no top 100.

O que parecia impossível Adele conseguiu, ela superou todas as expectativas com o lindíssimo e necessário 21.

Que disco maravilhoso, do começo ao fim somos brindados com uma voz que toca a alma e faz com que todos os amores ali expostos sejam eternos graças a voz e interpretação da britânica.

O single Rolling in the Deep que faz as honras da casa já traduz muito bem o que ouviremos a seguir, uma seqüência de belíssimas faixas culminando nas perfeitas, isso mesmo, PERFEITAS Lovesong e Somebody like you.

Por isso, assumo sem dúvida nenhuma, Adele é a nova diva do Soul!

Postado por: Fábio Campos
Frito em 25 de fevereiro de 2011
0 comentários
PASTEL NA CESTA

Nota do pasteleiro: /5

PASTEL NA CESTA – Por mérito

Para ter sucesso algumas pessoas utilizam de seu parentesco e/ou sobrenome. Não foi o caso de Nicholas Kim Coppola. Sabia que tinha talento e que ficar sob a sombra do tio famoso (Francis Ford Coppola) e uma prima também conhecida (Sofia Coppola) o ajudaria muito. Escolheu fazer as coisas do seu jeito.

Nicholas precisava primeiramente de um nome artístico, mas decidiu manter seu primeiro nome e adotou por sobrenome um herói dos quadrinhos. A escolha, no mínimo curiosa, foi do personagem afro-americano da Marvel chamado Luke Cage. Dessa forma surgiu o conhecido Nicolas Cage.

A estréia dele no cinema foi com uma ponta no filme “Picardias Estudantis”, que tinha no seu elenco atores que se tornariam grandes astros como Sean Penn e Forest Whitaker.

A fama demorou um pouco a chegar, apesar de um pequeno empurrão do seu tio com o filme O Selvagem da Motocicleta. Foi mesmo em “Asas da Liberdade” que começou a despontar no cinema.

A partir dai, tivemos clássicos como “Arizona Nunca Mais“,”Coração Selvagem“, “Despedida em Las Vegas” (lhe rendeu o Oscar) e “Vivendo no Limite“.

Cage se destacou em filmes de ação e nesse gênero nos presenteou com filmes que, se não eram ricos em roteiros, eram bons por simples entretenimento, caso de: “A Outra Face“, “A Rocha”, “Con Air”, “Olhos de Serpente” e “Sessenta Segundos“.

Já com o universo feminino, sua associação maior é com o personagem Seth de “Cidade dos Anjos”, par romântico da bela Meg Ryan.

Quando o gênero é drama, também temos boas atuações dele como no papel de um traficante de armas em “Senhor das Armas“, como um pai no “Um Homem de Família“, um trapaceiro em “Os Vigaristas” ou mesmo no desanimado homem do tempo em “O Sol de Cada Manhã“.

Uma das características dos filmes que ele estrela é o de dividir opiniões. Um claro exemplo disso acontece comigo. Eu gosto muito do filme “O Sacrifício“, porém odeio sua atuação no aclamado “Adaptação“.

O que não podemos negar é essa instabilidade com sua escolha de personagens. Ultimamente ele vem atuando em filmes muito ruins como “Motoqueiro Fantasma“, “O Vidente“, “O Aprendiz de Feiticeiro” e o recente “Caça as Bruxas“, embora alterne mostrando seu potencial com “Vício Frenético” e “Kick-Ass“.

Uma das razões dessas escolhas pode se basear na péssima maneira que aplica seu dinheiro. As dívidas do ator, conforme os tablóides americanos, chegam a 14 milhões de dólares, o que explica suas ultimas escolhas e o fato de aceitar todos os trabalhos que oferecem.

Outro fato curioso sobre ele é sua paixão por histórias em quadrinhos que resiste ao tempo. Talvez aí resida sua maior frustração como ator: a de não ter emplacado com o filme “Superman Lives” com Tim Burton. Podemos confirmar isso com o nome que ele batizou o filho: Kal-El (Nome original do Superman).

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
SUCOS DO RODRIGO

Nota do pasteleiro: /5

SUCOS DO RODRIGO – Top 5 FDS

Final de semana chegando e que tal uma lista de músicas para ouvir e curtir os dias mais aguardados por todos?Então vamos com o top 5 da semana,o primeiro!!!

1-Kanye West-Drive Slow

Saia do serviço ouvindo um rap mais sossegado acalmando da chatice do seu chefe e daquele cliente mala!

2-Basement Jaxx-Good Luck

Agora a noite e a folga começam!!Caia nessa música com o som alto e aproveite o começo da diversão!

3-Beady Eye-The Roller

Abra o seu sábado com esse excelente som!

4-Primal Scream-Loaded

Quando o sabadão estiver pegando no tranco essa é para entrar no clima do que virá pela frente.

5-John Mayer-Who says

Para ouvir no final do seu domingo e lembrar-se do excelente final de semana e já se preparar psicologicamente para outra batalha!

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA..- Amor & Outras Drogas

Jamie (Jake Gyllenhaal) é o bonitão da vez, em Amor & Outras Drogas. Representante farmacêutico, sua função é fazer com que os médicos prescrevam os remédios da companhia Pfizer. Para isso, vai de clínicas em clínicas em busca de médicos interessados, e em uma dessas, ele encontra Maggie (Anne Hathaway), paciente que sofre de Mal de Parkinson. Instantaneamente atraído, Jamie corre atrás de Maggie, mas ela não está interessada em compromissos, muito menos em amor.

O começo do filme promete uma história romântica com toques de humor, mas ao decorrer da trama vemos a profundidade das personagens, principalmente de Maggie. Seu grande medo da doença, a solidão, fazem com que ela afaste aqueles que a amam, principalmente Jamie.

Gostei muito da história, os dois atores possuem ótima sintonia e os atores coadjuvantes fazem a diferença nas cenas. A trama possui um diferencial muito legal, com a doença de Maggie mais o trabalho de Jamie no meio farmacêutico. E também gostei que eles não focaram tanto como imaginei no fato dele começar o filme como um mulherengo. É apenas um fator do filme, nada decisivo ou clichê. Aliás, eu esperava vários clichês nesse filme, e não os vi tanto.

O filme é engraçado e romântico. Anne e Jake formam uma dupla infalível, ambos promissores e estão em ótima forma (seja fisicamente, seja atuando), contando perfeitamente essa história de amor complicada.

O artigo acima foi escrito pela Marina Moia

Postado por: Fábio Campos
Frito em
0 comentários
fritos na hora

Nota do pasteleiro: /5

FRITOS NA HORA – Vício Frenético

A primeira coisa que aprendi ao criticar filmes é tentar ter o máximo possível de justiça ao falar sobre o roteiro e os atores. No caso de Vício Frenético, tenho que me contradizer com meus últimos comentário sobre Nicolas Cage.

A explicação é simples: em uma de suas melhores e mais seguras atuações e um enredo muito bom, a refilmagem “Vício Frenético” mostra Cage como um policial corrupto, que durante todo o filme parece estar mergulhando num abismo de problemas, seja por seus roubos, pelas suas atitudes impensadas todas em nome de seu vício as drogas.

O elenco do filme é bastante apagado e ninguém merece desaque por atuações, mas podemos ver uns rostos conhecidos como Eva Mendes (fabulosa como sempre) e Val Kilmer, que parece estar bem gordo, por sinal.

A história do filme apesar de parecer tomar caminhos obscuros também tem momentos de delírio, com as alucinações que Terence, personagem de Cage
Ao final, temos uma falsa sensação de “felizes para sempre”, que logo é substituída pela compreensão de que as coisas não são tão simples assim.

Eu recomendo para quem gosta de filmes de ação menos frenéticos e com roteiros mais alucinógenos.

Postado por: Fábio Campos
Frito em 24 de fevereiro de 2011
0 comentários